Escore de Cálcio, “onde está” parece ser mais importante que “quanto há”

A presença de uma significativa quantidade de cálcio no tronco da coronária esquerda se associa de maneira independente com 20% a 30% mais de risco de morte cardiovascular e por qualquer causa em adultos assintomáticos. Isso coloca em foco o fato de não ser importante somente quanto cálcio há mas também onde o mesmo se encontra. Habitualmente, os relatórios de escore de cálcio nas tomografias informam justamente isso, o escore, que nos revela a quantidade de cálcio presente na árvore coronariana. No entanto, saber onde está o cálcio parece ser tão ou mais importante e deveria começar a ser informado de maneira rotineira.

Score de Calcio, “dónde está” parece más importante que “cuánto hay”

Este trabalho recentemente publicado no Atherosclerosis Journal estudou justamente o onde, já que o escore de cálcio não leva em consideração a localização. Esse dado não é menos importante, já que sabemos há muitos anos que as lesões do tronco da coronária esquerda estão associadas a um maior risco de infarto e morte relacionada que qualquer outro lugar da árvore coronariana.

Estudou-se a causa específica de morte cardiovascular e por qualquer causa em 28.147 pacientes assintomáticos cujo escore de cálcio não era zero. Foi feita uma análise multivariada para avalizar se a presença de cálcio no tronco da coronária esquerda podia predizer eventos após o ajuste por múltiplos fatores de risco. Também se analisou por unidade Agatston o risco associado com o cálcio no tronco vs. em outros vasos.


Leia também: DES com polímero bioabsorvível vs. Bare Metal Stents em angioplastia primária.


A população em estudo tinha uma idade média de 58,3 ± 10 anos e um escore de cálcio de 301 ± 631. 21,7% da população tinha cálcio visível no tronco da coronária esquerda.

O cálcio no nível do tronco da coronária esquerda se associou com uma maior quantidade de fatores de risco e cálcio total na árvore coronariana e foi preditor independente de um aumento do risco de morte por qualquer causa (HR:1.2) e morte cardiovascular (HR:1.3).

O risco de morte aumentou de maneira proporcional à quantidade de cálcio localizado no tronco. Por cada 100 unidades Agatston de cálcio no tronco observou-se um aumento de 6-9% do risco de morte para além do cálcio no resto das artérias.

Conclusão

A presença de cálcio no tronco da coronária esquerda avaliada por tomografia se associa de maneira independente a um aumento da mortalidade de entre 20% e 30% em adultos assintomáticos. Sempre que, ao realizar um escore de cálcio por tomografia, for encontrado cálcio no tronco da coronária esquerda, isso deveria ser informado juntamente com o escore.

Título original: The association between left main coronary artery calcium and cardiovascular specific and total mortality: The Coronary Artery Calcium Consortium.

Referência: Steven J. Lahti et al. Atherosclerosis. 2019 Jul;286:172-178.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top