O TAVI proporciona melhor qualidade de vida aos pacientes de baixo risco

Gentileza do Dr. Carlos Fava.

Como todos sabemos, o TAVI está avançando de forma categórica nos pacientes de baixo risco. A novidade é que, além da análise dos eventos mais significativos, também se está estudando cada vez mais intensamente o conforto que o procedimento proporciona, não somente no âmbito hospitalar mas também em um ano. 

TAVI en insuficiencia aórtica pura

Neste estudo analisou-se a qualidade de vida dos pacientes do estudo PARTNER 3 em um mês, 6 meses e 12 meses após o procedimento com a escala do KCCQ (Kansas City Cardiomyopathy Questionnaire), SF-36 e EQ-5D.

Foram estabelecidas como desfecho primário as mudanças KCCQ-Overall Summary (KCCQ-OS) ao longo do tempo.

Em 30 dias o TAVI se associou a uma melhor qualidade de vida, tendo sido observada uma diferença de 16 pontos no KCCQ-OS em comparação com a cirurgia (p < 0,001).


Leia também: Avança a evidência para reparar a valva tricúspide.


Em 6 meses e 12 meses o TAVI também demonstrou proporcionar uma melhor qualidade de vida, mas o efeito se reduziu com tempo (KCCQ-OS 2,6 e 1,8 pontos respectivamente; p < 0,04 para ambos). Além disso, houve mais pacientes (com o TAVI) com uma evolução excelente (vivos e com um KCCQ-OS ≥ 75) em 6 meses (90,3% vs. 85,3%; p = 0,03) e em 12 meses (87,3% vs. 82,8%; p = 0,07). 

Conclusão

Observou-se nos pacientes de baixo risco com estenose aórtica severa que receberam TAVI uma significativa melhor qualidade de vida precoce e tardia em comparação com a cirurgia. 

Gentileza do Dr. Carlos Fava.

Título Original: Health Status after Transcatheter vs. Surgical Aortic Valve Replacement in Low-Risk Patients with Aortic Stenosis.

Referência: Suzanne J. Baron, et al. J Am Coll Cardiol Article in press.



Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top