Doença coronária articles

La ATC es una alternativa válida en el TCI

Uso da litotripsia intravascular no tronco da coronária esquerda

Uso da litotripsia intravascular no tronco da coronária esquerda

A circulação que compromete o tronco da coronária esquerda (TCE) abrange aproximadamente 70% do músculo cardíaco, motivo pelo qual sua intervenção representa um risco significativo com considerável impacto no prognóstico dos pacientes. Os principais guias de revascularização recomendam abordar as estenoses do TCE ≥ 50%, independentemente da presença de sintomas ou de isquemia.  A presença

Network meta-analysis de imagens complementares (IVUS – OCT e angiografia convencional) para o implante de stent coronariano

As imagens complementares permitem discernir inúmeros cenários não visíveis com a angiografia convencional (ICA), tanto para a avaliação de diagnósticos diferenciais quanto para melhorar os resultados da angioplastia coronariana (PCI). As vantagens incluem a avaliação das características da placa, a carga de placa do vaso, as dissecções de borda no implante, o diâmetro do vaso,

El éxito de la angioplastia sobre las CTO por reestenosis disminuye la mortalidad cardíaca

Revascularização recorrente no período de 10 anos após o tratamento de reestenose intrastent de DES

A reestenose intrastent (ISR) continua sendo a principal limitação no tratamento percutâneo da doença coronariana, com uma prevalência que oscila entre 5% e 10% após o implante de stents eluidores de fármacos (DES) de nova geração. As recomendações terapêuticas para dita entidade incluem o implante de novos DES e o uso de balões recobertos com

Evolução da ATC em doenças infiltrativas

As doenças infiltrativas (ID) constituem um conjunto heterogêneo de afecções genéticas que provocam infiltração e depósitos extracelulares, produzindo alterações em diversos sistemas ou órgãos afetados.  A amiloidose, a sarcoidose e a hemocromatose incidem no coração, ocasionado alterações miocárdicas e no sistema de condução.  A ATC é frequente na atualidade e alguns pacientes apresentam ID. Distintas

Función de la mano luego del acceso radial distal, ¿es seguro?

Registro KODRA: acesso radial distal como opção principal em procedimentos coronarianos

As primeiras experiências com o acesso radial distal (DRA) revelaram benefícios significativos quando comparados com o acesso transradial (TRA), evidenciando uma redução em eventos de sangramento e também um menor índice de oclusão do ponto de punção. Chama atenção, inclusive, o fato de o espectro de patologias tratadas por meio dessa via ter se ampliado,

La cirugía parece superior a la angioplastia en pacientes jóvenes

Subanálise do REVIVED-BCIS2: A Viabilidade Miocárdica Modifica o Prognóstico na Intervenção de Cardiomiopatias isquêmicas?

O propósito da viabilidade miocárdica é identificar pacientes que poderiam se beneficiar da revascularização mediante a caracterização de três tipos de miocárdio: o normal, o viável ou hibernado e o cicatrizado (não viável). Em estudos não randomizados foi observada a recuperação do ventrículo viável após a cirurgia de revascularização miocárdica (CRM), com melhora na sobrevida. 

Disnea y oclusiones totales crónicas: un síntoma que podemos aliviar (o al menos intentarlo)

Desfechos contemporâneos da intervenção das CTO na Europa: registro ERCTO

Aproximadamente 20% das coronariografias evidenciam alguma forma de oclusão crônica total (CTO), cifra que se duplica em pacientes diabéticos ou com insuficiência cardíaca e deterioração da fração de ejeção (FEJ). O campo do intervencionismo em CTO tem experimentado um crescimento significativo graças a melhoras na técnica e no material dedicado para seu manejo. Entretando, um

Dieta proinflamatoria y su potencial para desencadenar eventos cardiovasculares

Preparação antes da coronariografia eletiva: o jejum prolongado é a única opção?

Quando uma coronariografia é programada, costuma-se indicar aos pacientes um jejum de ao menos 8 horas (sem ingestão oral após o jantar). Tal estratégia pode, no entanto, gerar efeitos negativos como mal-estar, irritabilidade, desidratação e em alguns casos, até mesmo, hipoglicemia. Estudos anteriores não demonstraram diferença significativas em termos de complicações gástricas entre aqueles que

Sobrevida en pacientes con insuficiencia tricuspídea según variables clínicas y ecocardiográficas (Clusters)

Devemos tratar a doença coronariana no TAVI?

A doença coronariana, seja ela obstrutiva ou não obstrutiva, coexiste, com frequência, com a estenose aórtica significativa.  A tomada de decisões terapêuticas em dito cenário continua sendo controversa, não só no que se refere à necessidade de tratá-la mas também quando deveria ser abordada, considerando seus prós e seus contras.  Diversas análises desembocaram em dados

Eventos conforme o modo de revascularização no Ischemia Trial

Os principais estudos realizados com pacientes com síndromes coronarianas crônicas (SCC), como o MASS II, o COURAGE, o BARI 2D e o FAME-2, não puderam evidenciar benefícios em termos de mortalidade com a abordagem invasiva no tratamento da população estudada. O ISCHEMIA, um estudo randomizado de grande magnitude que incluiu pacientes com isquemia moderada a

Top