Doença vascular periférica articles

Programas de ejercicios en la enfermedad vascular periférica

A discrepância entre angina e isquemia se repetem em doença periférica

A discrepância entre angina e isquemia se repetem em doença periférica

Três estudos randomizados mostraram que o exercício melhora significativamente o resultado do teste de caminhada dos 6 minutos em pacientes com doença vascular periférica. No entanto, muitos deles não perceberam nenhuma mudança ou inclusive pioraram.  Estes achados sugeriram uma discrepância significativa entre a medição objetiva da caminhada e a mudança subjetiva percebida pelos pacientes.  Quatrocentos

El tratamiento endovascular parece superior a la cirugía en aneurismas rotos

Intervir ou diferir aneurismas de aorta abdominal na pandemia

Algumas sociedades europeias têm recomendado diferir o tratamento de aneurismas de aorta abdominal infrarrenal (AAA) ≥ 5,5 cm durante a pandemia por COVID-19. No entanto, nas recomendações também são sugeridos os tempos ótimos para diferir e tudo deve se ajustar na balança risco de transmissão/risco de ruptura.  O risco anual de ruptura pode ser estimado

SOLACI PERIPHERAL | 7° Caso Clínico: Síndrome de Nut Cracker, Tratamento percutâneo

Chega um novo caso do SOLACI PERIPHERAL! Nesta oportunidade, o Dr. Carlos Diniz Couto (BRA) nos apresenta um caso sobre “Síndrome de Nut Cracker”. Trata-se do 7º caso clínico apresentado pelo SOLACI Perifheral. A intenção deste espaço é promover e aprofundar o intercâmbio de experiências e opiniões para continuarmos aperfeiçoando nossos conhecimentos em cardiologia intervencionista. 

Subutilización del tratamiento médico en enfermedad vascular periférica

Que endoleaks tipo 2 devem ser tratados?

Este trabalho coloca ênfase na necessidade de sermos conservadores com os endoleaks tipo 2 e também na relevância de que seja gerada informação prospectiva de longo prazo para conhecermos as vantagens da intervenção.  A presença de leaks tipo 2 se associa com reintervenções, já que historicamente se considerou que estes aumentam o risco de ruptura

ELUVIA: DES en territorio femoropoplíteo con lesiones complejas

ELUVIA: DES em território fêmoro-poplíteo com lesões complexas

O stent eluidor de paclitaxel Eluvia mostrou resultados promissores em seguimento de 2 anos com 80% de liberdade de revascularizações apesar de se tratarem de lesões complexas do território fêmoro-poplíteo. À medida que a segurança dos dispositivos eluidores de paclitaxel vai ganhando consistência, começam a ser publicados mais estudos sobre sua eficácia. Em 2018 a

ACC 2021 | Revive la denervación renal de la mano del RADIANCE-HTN TRIO

ACC 2021 | A denervação renal se reafirma com o RADIANCE-HTN TRIO

A denervação renal guiada por ecografia intravascular reduz significativamente a pressão arterial sistólica em comparação com o procedimento encoberto segundo este novo estudo apresentado no congresso do ACC 2021 e simultaneamente publicado na revista The Lancet. A denervação renal reduz a pressão sistólica ambulatorial diurna em 8 mmHg vs. 3 mmHg no ramo procedimento encoberto.

ACC 2021 | VOYAGER PAD: utilidad del rivaroxaban luego de una angioplastia periférica

ACC 2021 | VOYAGER PAD: utilidade da rivaroxabana após de uma angioplastia periférica

Os pacientes com doença vascular periférica submetidos a angioplastia em território dos membros inferiores se beneficiam com o tratamento com rivaroxabana segundo o estudo VOYAGER PAD apresentado nas sessões científicas do ACC 2021 e simultaneamente publicado no JACC. Os pacientes com doença vascular periférica não só apresentam um alto risco de eventos isquêmicos nos membros

SAFE-PAD: Dispositivos liberadores de paclitaxel en enfermedad periférica

ACC 2021 | Dispositivos eluidores de paclitaxel em doença periférica

Este trabalho foi realizado em conjunto com a FDA para investigar a associação entre mortalidade por qualquer causa e os dispositivos eluidores de paclitaxel em doença vascular periférica.  Segundo os dados do SAFE-PAD apresentado no congresso do ACC 2021 e simultaneamente publicado na JAMA não existe um aumento da mortalidade em comparação com os dispositivos

AHA 2019 | Treat Stroke to Target: terapia agresiva con estatinas post stroke

Podemos afrontar a curva de aprendizagem no AVC agudo?

Quando um programa de trombectomia em AVC agudo é iniciado em um centro de cardiologistas intervencionistas que trabalham em cooperação com neurologistas e radiologistas, conseguem-se resultados similares aos de um centro de neurologia intervencionista.  A trombectomia mecânica provou ser a melhor opção de tratamento no AVC isquêmico agudo. No entanto, sua disponibilidade não é ampla

La clave para tratar strokes: saber cuando detenerse

A chave para tratar AVCs: saber quando parar

Com a terapia endovascular como padrão de tratamento nos AVCs isquêmicos e com uma comunidade de cardiologistas intervencionistas cada vez mais comprometida em ajudar os neurologistas para oferecer trombectomia 24/7, é fundamental nos mantermos informados.  A quantidade de tentativas de trombectomia com stent retrátil (mais de 3) se associa à transformação hemorrágica para além da

Top