Doença vascular periférica articles

acceso

Um ano de sucesso da angioplastia carotídea com o dispositivo CGuard

Um ano de sucesso da angioplastia carotídea com o dispositivo CGuard

Este registro da prática clínica diária nos sugere que o stent carotídeo desenhado especificamente com uma malha dupla é seguro e, além disso, se associa a uma mínima e aceitável ocorrência de eventos neurológicos até os 12 meses de seguimento.  O stent com malha dupla já foi provado e demonstrou sua eficácia a curto e

SOLACI-CACI 2021 Virtual

SOLACI-CACI 2021 | Complex Pulmonary Hypertension and Aortic Endovascular Aneurysm Session

✔️ Veja a sessão “Complex Pulmonary Hypertension and Aortic Endovascular Aneurysm” no Congresso SOLACI-CACI 2021. 👨‍🏫 Programa: SESSION I: Chronic Thromboembolic Pulmonary Hypertension 02:48 – Definition, epidemiology, diagnostic algorithm and pharmacological treatment. – Pedro Trujillo 16:27 – Invasive Endovascular Strategies in Chronic PTE: Pulmonary Angioplasty – Fabio Solano 30:13 – Surgical Thromboendarterectomy. Current Indications and Outcomes

tavi funcion cognitiva

Carótida assintomática e deterioração cognitiva: qual o papel da intervenção?

Este trabalho foi desenhado com o objetivo de determinar o efeito de uma endarterectomia carotídea ou de uma angioplastia sobre a função cognitiva precoce (basal vs. 3 meses) em pacientes com lesões assintomáticas.  A pesquisa sistemática incluiu 31 trabalhos não randomizados.  No período pós-operatório, 24 desses trabalhos relataram uma melhora significativa da função cognitiva; 1

ESC 2021 | ACST-2: CAS vs endarterectomía en pacientes asintomáticos

ESC 2021 | ACST-2: CAS vs. endarterectomia em pacientes assintomáticos

O estudo ACST-2 foi desenhado para comparar os resultados a longo prazo entre a angioplastia de carótida e a endarterectomia em pacientes com estenose assintomática.  Antes de desenhar este trabalho, já contávamos com os dados do registro alemão que incluiu cerca de 18.000 pacientes submetidos a angioplastia de carótida e 86.000 a endarterectomia entre 2014

endoprotesis fenestradas

Próteses fenestradas para tratar endoleak tipo 1: qual é o preço do êxito?

Tanto as próteses fenestradas como as ramificadas podem tratar efetivamente pacientes nos quais a endoprótese original falhou por apresentar um endoleak tipo 1 significativo. Isso não só implica um custo em termos de dispositivos mas também de vários procedimentos endovasculares e cirúrgicos subsequentes.  O fracasso em uma endoprótese para tratar um aneurisma de aorta abdominal

SOLACI PERIPHERAL | Corrección de Endoleak tipo I b en paciente post tratamiento híbrido mínimamente invasivo en disección de aorta tipo A

SOLACI PERIPHERAL | Correção de “Endoleak” tipo I b em paciente pós-tratamento híbrido minimamente invasivo em dissecção de aorta tipo A

Chega um novo caso do SOLACI PERIPHERAL! Nesta oportunidade, o Dr. Daniel Zanuttini (Arg.) nos apresenta um caso sobre Correção de “Endoleak” tipo I b em paciente pós-tratamento híbrido minimamente invasivo em dissecção de aorta tipo A”. Trata-se do 8º caso clínico apresentado pelo SOLACI Perifheral. A intenção deste espaço é promover e aprofundar o intercâmbio de

Programas de ejercicios en la enfermedad vascular periférica

A discrepância entre angina e isquemia se repetem em doença periférica

Três estudos randomizados mostraram que o exercício melhora significativamente o resultado do teste de caminhada dos 6 minutos em pacientes com doença vascular periférica. No entanto, muitos deles não perceberam nenhuma mudança ou inclusive pioraram.  Estes achados sugeriram uma discrepância significativa entre a medição objetiva da caminhada e a mudança subjetiva percebida pelos pacientes.  Quatrocentos

El tratamiento endovascular parece superior a la cirugía en aneurismas rotos

Intervir ou diferir aneurismas de aorta abdominal na pandemia

Algumas sociedades europeias têm recomendado diferir o tratamento de aneurismas de aorta abdominal infrarrenal (AAA) ≥ 5,5 cm durante a pandemia por COVID-19. No entanto, nas recomendações também são sugeridos os tempos ótimos para diferir e tudo deve se ajustar na balança risco de transmissão/risco de ruptura.  O risco anual de ruptura pode ser estimado

SOLACI PERIPHERAL | 7° Caso Clínico: Síndrome de Nut Cracker, Tratamento percutâneo

Chega um novo caso do SOLACI PERIPHERAL! Nesta oportunidade, o Dr. Carlos Diniz Couto (BRA) nos apresenta um caso sobre “Síndrome de Nut Cracker”. Trata-se do 7º caso clínico apresentado pelo SOLACI Perifheral. A intenção deste espaço é promover e aprofundar o intercâmbio de experiências e opiniões para continuarmos aperfeiçoando nossos conhecimentos em cardiologia intervencionista. 

Subutilización del tratamiento médico en enfermedad vascular periférica

Que endoleaks tipo 2 devem ser tratados?

Este trabalho coloca ênfase na necessidade de sermos conservadores com os endoleaks tipo 2 e também na relevância de que seja gerada informação prospectiva de longo prazo para conhecermos as vantagens da intervenção.  A presença de leaks tipo 2 se associa com reintervenções, já que historicamente se considerou que estes aumentam o risco de ruptura

ELUVIA: DES en territorio femoropoplíteo con lesiones complejas

ELUVIA: DES em território fêmoro-poplíteo com lesões complexas

O stent eluidor de paclitaxel Eluvia mostrou resultados promissores em seguimento de 2 anos com 80% de liberdade de revascularizações apesar de se tratarem de lesões complexas do território fêmoro-poplíteo. À medida que a segurança dos dispositivos eluidores de paclitaxel vai ganhando consistência, começam a ser publicados mais estudos sobre sua eficácia. Em 2018 a

Top