arquivo articles

¿Qué pasa cuando nos encandilamos con el tronco y no vemos el resto de las lesiones?

O que ocorre quando damos demasiada relevância ao tronco e não vemos o resto das lesões?

O que ocorre quando damos demasiada relevância ao tronco e não vemos o resto das lesões?

Segundo esta recente análise do Excel, a mortalidade parece aumentar quando o escore de SYNTAX II não é levado em consideração para definir a estratégia de revascularização. A diferença não alcança a significância estatística e são necessários mais estudos, mas a mensagem é clara: a importância não se concentra somente no tronco. As outras lesões

La recanalización de las CTO mejora la calidad de vida

Medicação antianginosa antes e depois de uma recanalização

O incremento ou a redução da medicação antianginosa foi menos comum que a manutenção de todo o tratamento sem mudanças após uma recanalização de uma oclusão total crônica com pequenas variações. É necessário realizar mais estudos para saber que pacientes se beneficiariam ou não com estas drogas bem como desenvolver estratégias para ajustar o tratamento

TAVI en insuficiencia aórtica pura, nuevos dispositivos con nuevos resultados

A FDA afirma sinais de mortalidade com os dispositivos com paclitaxel

Evidentemente, não temos absolta clareza sobre o tema. A informação vai em outra direção (inclusive em nosso próprio site), expressando as idas e vindas no que se refere a esta informação nas principais publicações do mundo. Após dois dias de debate do painel da FDA dedicado a dispositivos do sistema circulatório fica confirmada a tendência

valve in valve

Valve-in-Valve com a prótese autoexpansível: o que ocorre com os gradientes após um ano?

As biopróteses cirúrgicas degeneradas podem ser tratadas com sucesso com a CoreValve ou a CoreValve Evolut com a técnica “valve-in-valve”. Os resultados clínicos e hemodinâmicos após um ano são excelentes e foram alcançados em uma população não selecionada da prática clínica habitual, isto é, do “mundo real”. O registro VIVA (Valve-in-Valve), realizado em 23 centros,

ticagrelor vs. aspirina

A aspirina em prevenção primária: outra “tendência na moda” nas publicações

A aspirina é um tratamento padrão na terapia médica ótima no contexto da prevenção secundária da doença aterosclerótica diagnosticada e estabelecida. Embora seu risco de sangramento seja mínimo durante o curto tempo que pode ser administrada em um evento agudo, este risco se incrementa substancialmente com o tempo. Ainda assim, a evidência respalda categoricamente o

ticagrelor vs. aspirina

A aspirina em prevenção primária: outra “tendência na moda” nas publicações

A aspirina é um tratamento padrão na terapia médica ótima no contexto da prevenção secundária da doença aterosclerótica diagnosticada e estabelecida. Embora seu risco de sangramento seja mínimo durante o curto tempo que pode ser administrada em um evento agudo, este risco se incrementa substancialmente com o tempo. Ainda assim, a evidência respalda categoricamente o

A presença de hipertensão pulmonar não deve contraindicar o TAVI

Na maioria dos pacientes que apresentam estenose aórtica severa e hipertensão pulmonar, o implante percutâneo da valva aórtica (TAVI) reduziu os valores sistólicos de pressão pulmonar. Aqueles pacientes cujos valores de pressão pulmonar se reduziram após o TAVI apresentaram menor risco e menor mortalidade por qualquer causa a curto, médio e longo prazo. De posse

TAVI en bajo riesgo de moda en todas las publicaciones

TAVI em baixo risco em voga em várias publicações

O implante percutâneo da valva aórtica em pacientes de baixo risco com estenose aórtica severa sintomática parece seguro após um ano. No seguimento tomográfico pôde-se observar somente uma minoria com engrossamentos com hipoatenuação das valvas após 30 dias, embora os mesmos não tivessem um impacto hemodinâmico a longo prazo. Cabe recordar que ainda não temos

Estenosis aórtica severa asintomática en añosos: ¿cuándo intervenir?

Quando 80 parece o ponto de corte para indicar o TAVI, 90 poderia ser a contraindicação?

Segundo este grande registro global, a mortalidade após o implante percutâneo da valva aórtica (TAVI) é duas vezes superior nos nonagenários em comparação com o grupo “mais jovem” (de menos de 90 anos) apesar da menor prevalência de comorbidades basais nos nonagenários. Além disso os nonagenários apresentaram um maior risco de AVC, sangramento maior ou

Doble antiagregación: menos es más en añosos.

Risco cardiovascular, suspensão de dupla antiagregação e idade: o que é imprescindível saber?

A não aderência à dupla antiagregação varia com a idade e os pacientes com 75 anos ou mais são os que com maior frequência suspendem o tratamento. No entanto, esta característica dos pacientes idosos não se associou a mais eventos cardiovasculares. Cumprir o tratamento protegeu os pacientes com menos de 75 anos de eventos, ao

Top