A evolução dos dispositivos também impacta no Valve in Valve

O TAVI para tratar próteses biológicas disfuncionais (ViV) com a prótese autoexpansível e supra-anular de última geração oferece resultados clínicos e hemodinâmicos excelentes. Além disso, foram observados reduções adicionais da insuficiência paravalvar em comparação com os modelos originais.  

La evolución de los dispositivos también impacta en el Valve in Valve

O presente registro publicado no JAHA é o mais extenso que abordou o tema e replica os resultados da prática clínica. 

O tratamento percutâneo das válvulas cirúrgicas deterioradas já foi adotado. No entanto, as gerações mais moderadas da válvula autoexpansível (Evolut PRO) não foram testadas no mesmo contexto. 

Quase 6.000 pacientes que foram submetidos a ViV com as próteses Evolut R e Evolut PRO foram incluídos no registro TVT para serem analisados. 

A enorme maioria (n=5.061) foi tratada com a prótese Evolut R e 836 pacientes (14,2%) com a Evolut PRO. 

Os resultados hemodinâmicos em 30 dias foram excelentes e similares para ambas as próteses (o gradiente médio da Evolut PRO foi de 13,8 ± 7,5 e da Evolut R foi de 14,5 ± 8,1).

O mesmo não ocorreu em relação à regurgitação aórtica paravalvar, que foi significativamente diferente entre ambas as gerações com o novo modelo como ganhador. 

Os eventos clínicos em 30 dias foram baixos e similares com uma taxa de morte por qualquer causa, qualquer AVC e necessidade de marca-passo de 2,8%, 1,8% e 3%, respectivamente para a Evolut PRO. Por sua vez, a Evolut R mostrou 2,5%, 2,2% e 5,3%, respectivamente. 


Leia também: Válvulas disfuncionais: Valve in Valve ou reoperação?


Após um ano a mortalidade foi praticamente idêntica para os dois modelos (9,2% vs. 9,8%), do mesmo modo que o resto dos eventos. 

Conclusão

O registro com mais pacientes até o momento que estudou as novas gerações de CoreValve (Evolut R e PRO) para tratar uma válvula cirúrgica disfuncional mostrou excelentes resultados clínicos e hemodinâmicos. A maior diferença foi uma significativa redução da regurgitação paravalvar com o modelo PRO em comparação com o modelo antecessor. 

Descargar (PDF, Unknown)

Título original: Transcatheter Aortic Valve Replacement With Self-Expandable Supra-Annular Valves for Degenerated Surgical Bioprostheses: Insights From Transcatheter Valve Therapy Registry.

Referência: Luis Augusto P Dallan et al. J Am Heart Assoc. 2021 Sep 21;10(18):e021871. doi: 10.1161/JAHA.121.021871.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

*

Top