Tag Archives: implante valvar da valvula aortica

Webinar Jornadas SOLACI | Nuevas Fronteras en el TAVI: Insuficiencia aórtica y nuevas tecnologías aplicadas al intervencionismo

Jornadas Virtuais | Novas Fronteiras em TAVI: insuficiência aórtica e novas tecnologias aplicadas ao intervencionismo

Jornadas Virtuais | Novas Fronteiras em TAVI: insuficiência aórtica e novas tecnologias aplicadas ao intervencionismo

Veja novamente nosso Webinar sobre “Novas Fronteiras em TAVI: insuficiência aórtica e novas tecnologias aplicadas ao intervencionismo” 

Cirugía para mejorar la sobrevida en insuficiencia tricuspidea aislada

Sobrepor as cúspides para implantar no limite máximo

Implantar a válvula autoexpansível a uma profundidade maior que o comprimento do septo membranoso é um preditor independente de necessidade de implante de marca-passo definitivo. O recomendado é liberar a válvula entre 3 e 5 mm abaixo do anel em uma projeção coaxial ao dispositivo. O problema é que esta projeção raramente coincide com o

TAVI SURAVI

Acesso às coronárias pós-TAVI: uma possível dor de cabeça a futuro

Em quase 10% dos pacientes não foi bem-sucedida a canulação das coronárias após o implante percutâneo da valva aórtica (TAVI). Dito problema ocorreu quase exclusivamente naqueles que receberam a válvula autoexpansível.  O objetivo deste trabalho recentemente publicado no JACC Cardiovasc Interv. foi investigar a factibilidade do acesso aos óstios coronarianos após o TAVI e descrever

TCT 2020 | Diferencias en stroke entre SAPIEN 3 y Evolut R que generan sorpresa

TCT 2020 | Diferenças em AVC entre a SAPIEN 3 e a EVOLUT R que geram surpresa

Os resultados do seguimento de um ano do estudo cabeça a cabeça entre a CoreValve Evolut R vs. a Sapien 3 mostraram uma diferença em temos de AVCs significativamente mais alta naqueles que receberam a válvula balão-expansível (Sapien 3 6,9% vs. Evolut R 1%; p = 0,002). O estudo SOLVE-TAVI randomizou 2×2 pacientes com estenose aórtica severa e alto risco cirúrgico para

A monoterapia de AAS se consolida como estratégia de antiagregação pós TAVI

Esta metanálise que será publicada no J Am Cardiol respalda a evidência para indicar somente aspirina (AAS) após o implante percutâneo da valva aórtica (TAVI).  Indicar somente AAS se associa a menos sangramentos e, por outro lado, não implica um aumento de eventos isquêmicos (como os AVCs) ou da mortalidade.  Os resultados em conjunto de

TAVI bajo riesgo

O TAVI como anti-inflamatório? Um efeito que poucos imaginaram

Nunca vimos um efeito pleiotrópico assim, isto é, um dispositivo mecânico que pode ter um efeito anti-inflamatório sistêmico. O implante percutâneo da valva aórtica (TAVI), de fato, demonstrou possuir dito efeito.  O estresse mecânico gerado pela estenose aórtica ativa múltiplas cascatas inflamatórias mediadas por monócitos. Este trabalho identificou o mecanorreceptor mais importante associado a essa

TAVI: Balón expandible o autoexpandible ¿Cuál es la respuesta?

Considerações para a melhor seleção de dispositivos no TAVI

Muitos estudos têm tentado determinar se existe um dispositivo para implante percutâneo da valva aórtica (TAVI) que seja superior aos demais. Hoje não existe tal evidência e provavelmente para a maioria dos pacientes seja mais importante a experiência do operador com o dispositivo do que o dispositivo em si.  Contudo, há determinados pacientes com características

Una nueva molécula para evitar la nefropatía por contraste

Para igual dose de contraste diferente risco de injúria renal de acordo com o procedimento

O risco de sofrer injúria renal por contraste é significativamente mais baixo nos pacientes que são submetidos a implante valvar aórtico por cateter (TAVI) do que naqueles que são submetidos a uma coronariografia ou angioplastia.  A afirmação anterior é válida inclusive para os pacientes valvares que apresentam um perfil de risco maior.  Não havia sido

Top