A monoterapia de AAS se consolida como estratégia de antiagregação pós TAVI

Esta metanálise que será publicada no J Am Cardiol respalda a evidência para indicar somente aspirina (AAS) após o implante percutâneo da valva aórtica (TAVI). 

Indicar somente AAS se associa a menos sangramentos e, por outro lado, não implica um aumento de eventos isquêmicos (como os AVCs) ou da mortalidade. 

Os resultados em conjunto de quatro trabalhos – incluindo o recentemente publicado POPular TAVI (coorte A) – demonstram que a AAS administrada isoladamente se associa a um risco significativamente menor de sangramento clinicamente relevante (HR 0,49; IC 95% 0,32-0,75), com um número necessário a tratar de 19 pacientes.

O tipo de antiagregação não se associou a mortalidade ou a risco de AVC. 

As diretrizes americanas recomendam dupla antiagregação com AAS e clopidogrel por 3 a 6 meses após o procedimento em pacientes sem indicação de anticoagulação. Depois de dito período, indicam continuar com AAS indefinidamente. 


Leia também: Podemos suspender a aspirina após uma angioplastia?


De maneira similar, as diretrizes europeias recomendam dupla antiagregação. 

Essas recomendações foram feitas com o intuito de reduzir eventos tromboembólicos enquanto a válvula se endoteliza. No entanto, não há dados para assumir a anterior hipótese em pacientes que são submetidos a TAVI. 

As diretrizes se basearam na experiência prévia com stents coronarianos, um procedimento que dista muito de um implante valvar. 


Leia também: ACC 2020 Virtual | VOYAGER PAD: a rivaroxabana supera a aspirina no que se refere à prevenção de eventos.


Os 4 trabalhos somaram 1086 pacientes (idade média de 80 anos) que foram submetidos a TAVI e tiveram segmento de, em média, 7 meses. 

Nenhum dos 4 trabalhos tem por si só o suficiente poder para provar eventos isquêmicos, o que motivou a realização da presente metanálise. 

Não foram observadas diferenças entre a dupla antiagregação e a AAS como monoterapia, tanto no que se refere à mortalidade total (HR 1,00; IC 95% 0,62-1,62) quanto ao AVC (HR 1,05; IC 95% 0,58-1,90).


Leia também: Alternativas para pacientes alérgicos à aspirina.


Esta metanálise soma evidência, mas não é a informação definitiva, já que pode conter vieses dos estudos individuais menores. 

Título original: Meta-analysis of aspirin monotherapy versus dual antiplatelet therapy after transcatheter aortic valve implantation.

Referência: Osman M et al. Am J Cardiol. 2020; Epub ahead of print.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top