Tag Archives: sangramento

El estudio CULPRIT-SHOCK finalmente se publica en el NEJM y llega para cambiar las guías

Sangramento e choque cardiogênico: é “ilícita” esta associação?

Sangramento e choque cardiogênico: é “ilícita” esta associação?

Gentileza do Dr. Carlos Fava. A mortalidade por IAM complicado com choque cardiogênico (CS) diminuiu nas últimas duas décadas. Isso foi possível graças à angioplastia precoce, à maior experiência dos operadores e do resto da equipe médica, aos novos antiagregantes e aos dispositivos de assistência ventricular que também tiveram uma certa relevância neste cenário.  Mas

Sangrado y mortalidad en el reemplazo valvular aórtico por catéter

Fragilidade e sangramento: como impactam nos resultados do tratamento da valva aórtica?

Gentileza do Dr. Carlos Fava. É bem conhecido o fato de tanto o TAVI quanto a cirurgia de substituição valvar aórtica gerarem sangramento (entre 15% e 22% para o primeiro e entre 22% e 44% para a segunda). Um grupo particular é o dos pacientes frágeis. Não está analisado de forma cabal qual é seu

ACC 2020 Virtual | TWILIGHT-DM: monoterapia de ticagrelor em pacientes diabéticos

Assim como ocorreu como o subestudo do TWILIGHT em pacientes com angioplastias complexas, o Dr. Angiolillo apresentou de forma virtual o subestudo em pacientes diabéticos. Dito subestudo foi simultaneamente publicado no J Am Coll Cardiol. Este trabalho faz foco na complexidade clínica dos pacientes e não em uma complexidade técnica do procedimento.  O TWILIGHT-DM analisou

Sangrados mayores en pacientes con AAS más rivaroxabán

Sangramentos maiores em pacientes com AAS mais rivaroxabana

A combinação de doença coronariana ou vascular periférica mais alguma razão para estar anticoagulado – como poderia ser a fibrilação atrial – faz com que tenhamos muitos pacientes recebendo antiagregação com aspirina mais anticoagulação com rivaroxabana, por exemplo.  É sabido que esta combinação (aspirina 100 mg por dia mais rivaroxabana 2,5 mg duas vezes por

Highlights TCT 2019

TCT2019 | EVOLVE Short DAPT: apenas 3 meses de dupla antiagregação em alto risco de sangramento

Gentileza da SBHCI. Este trabalho utilizou o stent de cromo-platina de hastes finas com polímero biodegradável na superfície abluminal e eluidor de everolimus (basicamente o stent Synergy). A eluição da droga e a degradação do polímero dentro dos meses facilitam a endotelização, o que permitiria um tempo mais curto de dupla antiagregação. Apresentado durante as

Highlights TCT 2019

TCT 2019 | Onyx ONE: Polímero durável vs. stent sem polímero com somente um mês de dupla antiagregação

Gentileza da SBHCI. Este é o primeiro estudo randomizado que comparou um stent farmacológico com polímero permanente (Onyx eluidor de zotarolimus) vs. um stent farmacológico sem polímero (BioFreedom eluidor de biolimus A9) com somente um mês de dupla antiagregação plaquetária em pacientes com alto risco de sangramento. O Onyx ONE foi um estudo do qual

terapia antitrombótica triple

Estratégias antitrombóticas em fibrilação atrial e angioplastia

Qual é a estratégia antitrombótica mais apropriada para um paciente com fibrilação atrial e doença coronariana, particularmente se dito paciente é admitido por uma síndrome coronariana aguda ou recebe angioplastia coronariana? Esta é uma pergunta que ainda está sendo respondida e, como sabemos, a literatura costuma ser dinâmica. O que lemos ontem pode ser velho

ticagrelor vs. aspirina

A aspirina em prevenção primária: outra “tendência na moda” nas publicações

A aspirina é um tratamento padrão na terapia médica ótima no contexto da prevenção secundária da doença aterosclerótica diagnosticada e estabelecida. Embora seu risco de sangramento seja mínimo durante o curto tempo que pode ser administrada em um evento agudo, este risco se incrementa substancialmente com o tempo. Ainda assim, a evidência respalda categoricamente o

ticagrelor vs. aspirina

A aspirina em prevenção primária: outra “tendência na moda” nas publicações

A aspirina é um tratamento padrão na terapia médica ótima no contexto da prevenção secundária da doença aterosclerótica diagnosticada e estabelecida. Embora seu risco de sangramento seja mínimo durante o curto tempo que pode ser administrada em um evento agudo, este risco se incrementa substancialmente com o tempo. Ainda assim, a evidência respalda categoricamente o

Doble antiagregación: menos es más en añosos.

Risco cardiovascular, suspensão de dupla antiagregação e idade: o que é imprescindível saber?

A não aderência à dupla antiagregação varia com a idade e os pacientes com 75 anos ou mais são os que com maior frequência suspendem o tratamento. No entanto, esta característica dos pacientes idosos não se associou a mais eventos cardiovasculares. Cumprir o tratamento protegeu os pacientes com menos de 75 anos de eventos, ao

Top