Tag Archives: stent farmacológico

imperial-TCT 2018

TCT 2018 | IMPERIAL: primeiro estudo a comparar stents farmacológicos em território femoropoplíteo

TCT 2018 | IMPERIAL: primeiro estudo a comparar stents farmacológicos em território femoropoplíteo

O estudo Imperial comparou a segurança e a eficácia do stent autoexpansível de nitinol livre de polímero e eluidor de paclitaxel (Zilver PTX, Cook Medical, já aprovado pela FDA) e o stent autoexpansível de nitinol com polímero eluidor de paclitaxel (Eluvia, Boston Scientific). O estudo foi randomizado, simples cego e incluiu pacientes com claudicação intermitente

BIONYX: DES de polímero permanente vs DES ultrafino y polímero bioabsorbible

TCT 2018 | BIONYX: DES de polímero permanente vs. DES ultrafino e polímero bioabsorvível

Este trabalho apresentado no TCT 2018 e simultaneamente publicado no The Lancet é o primeiro estudo randomizado que comparou o stent eluidor de zotarolimus com a nova estrutura de hastes finas e menor visibilidade radiológica (Onyx) com o stent eluidor de sirolimus com polímero bioabsorvível (Orsiro). O Onyx foi desenvolvido para melhorar a visibilidade e

angioplastia_compleja_octogenario

A OCT nos dá pistas da fisiopatologia por trás da trombose muito tardia de um stent

A neoaterosclerose tem sido frequentemente observada nos pacientes que se apresentam com trombose muito tardia do stent, especialmente quando de stent farmacológico se trata. A ruptura dessas novas placas no segmento do stent foi o mecanismo mais comum da trombose e ocorre com frequência quando o procedimento original teve lugar no contexto de um infarto

Mortalidad y volumen de angioplastias de un centro ¿Tienen relación?

A perigosa combinação de angioplastia complexa e alto risco de sangramento parece ter solução

O estudo LEADERS FREE demostrou que o stent livre de polímero eluidor de Biolimus A9 (BioFreedom™DCS; Biosensors Europe, Morges, Suíça) é superior a um stent convencional (BMS) em pacientes com alto risco de sangramento que receberam somente um mês de dupla antiagregação plaquetária. Agora, o resultado do estudo global continua sendo válido para as lesões

dia-3-imagenes-consistent-compressor

Consistent CTO study: recanalização com as técnicas atuais e stent SYNERGY

Este trabalho observacional incluiu 231 pacientes de 6 centros com oclusões totais crônicas utilizando as técnicas disponíveis na atualidade e alcançando o sucesso da recanalização em 90% dos casos (210 pacientes). Em todos estes pacientes em que a recanalização foi bem-sucedida foi utilizado o stent SYNERGY e na maior parte dos casos IVUS (90,5%). Somente

DES de 2° vs 3° generación en bifurcaciones: nada nuevo bajo el sol

DES de 2ª vs. 3ª geração em bifurcações: nada novo sob o sol

O objetivo deste trabalho foi avaliar os resultados das lesões de bifurcação tipo Medina 1, 1, 1 que foram tratadas com técnica de Cullote utilizando DES de última geração. O dispositivo de 2ª geração utilizado foi um dos que possui mais evidência: o stent eluidor de everolimus com polímero permanente Xience. No entanto, para o

EuroPCR 2018 | SYNTAX II: resultados a 2 años de la mejor angioplastia vs cirugía en múltiples vasos

EuroPCR 2018 | SYNTAX II: resultados de 2 anos da melhor angioplastia vs. cirurgia em múltiplos vasos

Desde a publicação do SYNTAX original houve grandes avanços técnicos que influenciaram os resultados da angioplastia: Novas ferramentas para a estratificação do risco com o escore SYNTAX II que incorpora variáveis clínicas e anatômicas para orientar a decisão da equipe. Revascularização funcional (uso híbrido de iFR ou FFR). Otimização no implante do stent por IVUS.

BIO-RESORT: polímeros vs polímeros bioabsorbibles ¿Llegamos a una meseta con los DES?

EuroPCR 2018 | BIO-RESORT: polímeros vs. polímeros bioabsorvíveis . Chegamos a uma planície com os DES?

Este estudo randomizou 3.514 pacientes para receber o stent eluidor de everolimus de hastes finas e polímero biodegradável (SYNERGY) vs. o stent eluidor de sirolimus (ORSIRO) vs. o stent eluidor de zotarolimus com polímero permanente (RESOLUTE INTEGRITY). O desfecho combinado, que foi a taxa de falha do vaso alvo, foi similar entre os três dispositivos

Angioplastias complejas: ¿Factor determinante para definir el tiempo de antiagregación?

Angioplastias complexas: fator determinante para definir o tempo de antiagregação?

Gentileza do Dr. Alejandro Lakowsky, MTSAC. Recentemente, foi publicado no Journal of the American College of Cardiology (JACC) um trabalho acerca do papel da anatomia coronariana e da dificuldade técnica da angioplastia na equação risco-benefício de prolongar ou não a terapia antiagregante pós-procedimento. Dito trabalho foi realizado por Robert Yeh, Laura Mauri e pelos pesquisadores do estudo DAPT. Foi levado

DES de 2.0 mm para vasos muy pequeños: ¿Es viable?

DES de 2,0 mm para vasos muito pequenos: é viável?

O diâmetro de referência de um vaso é um fator fundamental de reestenose após uma angioplastia coronariana mesmo com stents farmacológicos. Os menores stents disponíveis são de 2,25 mm de diâmetro, mas inclusive vasos menores podem ser sintomáticos. Este é um trabalho prospectivo e multicêntrico que testou o stent eluidor de zotarolimus Resolute Onyx 2.0-mm. O desfecho primário

Top