A transcendental importância das mudanças no estilo de vida

Qualquer mudança para um estilo de vida mais saudável, mesmo que pareça pequena, pode ter um grande impacto, especialmente nos pacientes diabéticos. Essas mudanças nunca vêm tarde demais, o que faz com que seja necessário sempre estarmos atentos, como médicos, a não deixar de incentivá-las.

La trascendental importancia de los cambios en el estilo de vidaOs pacientes diabéticos que adotam mudanças em seu estilo de vida como comer de forma mais saudável ou incorporar a atividade física em sua vida cotidiana têm um menor risco de desenvolver doença cardiovascular, e inclusive de morrer por causas cardiovasculares que os pacientes diabéticos que falham em incorporar ditos hábitos saudáveis. A outra boa notícia deste trabalho recentemente publicado no J Am Coll Cardiol é que nunca é demasiadamente tarde para a mudança.

 

A modificação do estilo de vida é um dos aspectos fundamentais para o manejo da diabete e a adoção de ditas modificações está associada a uma redução do risco de doenças cardiometabólicas e da mortalidade na população em geral.


Leia também: Os programas de busca de aneurismas de aorta abdominal ficaram anacrônicos?


Esta análise incluiu 11.527 pacientes com diagnóstico de diabete tipo 2 que foram seguidos durante uma média de 13,3 anos, tempo durante o qual foram observados 2.311 eventos cardiovasculares.

 

Registraram-se os fatores de risco modificáveis, incluindo um escore de alimentação saudável, o hábito do tabagismo (nunca ex-fumante, fumante sempre) a atividade física (≥ 150 minutos/semana de atividade moderada) e um consumo de álcool de baixo risco (5-15 gr/dia para as mulheres e 5-30 gr/dia para os homens).


Leia também: O TAVI de urgência/emergência é uma opção válida.


Para aqueles indivíduos que adotaram ao menos uma de ditas mudanças do estilo de vida observou-se uma redução de 38% no risco de doença cardiovascular em comparação com os que não mudaram nada. Logicamente foi observado um gradiente e quanto mais mudança menor o risco, sendo que para aqueles que adotaram 3 ou mais mudanças a redução do risco foi muito maior (HR 0,48, IC 95% 0,4 a 0,59). Para aqueles que adotaram a maior quantidade de mudanças a redução de eventos se traduziu inclusive em uma redução da mortalidade (HR 0,32; IC 95% 0,22-0,47) em comparação com os que não mudaram nada.

 

Conclusão

Quanto maior a aderência a um estilo de vida saudável menor a incidência de doenças cardiovasculares e morte cardiovascular em pacientes com diabetes tipo 2. Estes achados respaldam o enorme benefício das mudanças no estilo de vida e a importância do conselho dos médicos a todos os nossos pacientes.

 

Título original: Influence of lifestyle on incident cardiovascular disease and mortality in patients with diabetes mellitus.

Referência: Liu G et al. J Am Coll Cardiol. 2018;71:2867-2876.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?








Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top