Cardiopatia Isquêmica crónica articles

IVUS vs OCT para guiar la angioplastia ¿Cuál elegir?

Dispositivos para preparar as lesões severamente calcificadas: há diferenças entre eles quando são avaliados mediante imagens intravasculares?

Dispositivos para preparar as lesões severamente calcificadas: há diferenças entre eles quando são avaliados mediante imagens intravasculares?

As lesões coronarianas calcificadas acometem 25% dos pacientes que são submetidos à ATC e sua presença tem um impacto negativo nos resultados de longo prazo. Ditas lesões geram uma dificuldade na expansão do stent e acarretam um aumento da falha dos dispositivos, mesmo dos stents de última geração eluidores de fármaco. Por tal motivo surge

TCT 2022

TCT 2022 | BYPASS CTCA

Estudos demonstraram que o uso de coronariografia por tomografia computadorizada antes da cinecoronariografia em pacientes previamente submetidos a cirurgia de by-pass aórtico (CRM) pode reduzir o tempo do procedimento e a injúria renal pós-procedimento. 1 de cada 5 pacientes com cardiopatia isquêmica com antecedente de CRM precisam ser avaliados mediante cinecoronariografia dentro dos 3 anos

Dietas bajas en carbohidratos y progresión de la calcificación coronaria

Lesões calcificadas: OCT de estratégias para a preparação de placa

A calcificação vascular é um preditor de dificuldade no posicionamento do stent e em sua expansão, o que aumenta a probabilidade de falha do dispositivo (incluindo os stents de última geração). Com o objetivo de diminuir essas dificuldades, foram sendo desenvolvidas e aperfeiçoadas distintas estratégias modificadoras do cálcio.  Dois recentes estudos randomizados compararam diversos dispositivos

TCT 2022

TCT 2022 | FAME-3 Trial: FFR pós-ATC e IVUS em pacientes com doença coronariana de três vasos que são submetidos a angioplastia

Já são conhecidos os benefícios da medição do Fluxo Fracionado de Reserva (FFR) na avaliação das estenoses nas artérias coronarianas. A avaliação do FFR posterior à realização de ATC (FFR pós-ATC) demonstrou seu valor prognóstico, porém poucos estudos incluíram pacientes com doença coronariana complexa de três vasos. O impacto do ultrassom intravascular (IVUS) ou da

TCT 2022

TCT 2022 | Angioplastia vs. Cirurgia: resultados a longo prazo do estudo BEST

O estudo BEST foi um trabalho prospectivo e randomizado que teve como objetivo comparar a angioplastia coronariana (ATC) com stents eluidores de everolimus vs. a cirurgia de revascularização miocárdica (CRM) em pacientes com doença de múltiplos vasos.  A análise foi detida de forma precoce por uma lenta inclusão de pacientes. Foram incluídos 880 pacientes, 438

IVUS en las lesiones coronarias complejas

O FFR e o IVUS são similares para avaliar as lesões intermediárias?

Na doença coronariana o grau de obstrução do lúmen, a borda da placa, as características da mesma e o impacto fisiológico definem, em grande medida, o prognóstico.  Atualmente o método padrão para sua avaliação continua sendo a coronariografia.   Nas lesões intermediárias avaliadas para ATC, o FFR já demonstrou seu grande benefício e segurança. No entanto,

¿Es frecuente el uso de IVUS para guiar la ATC?

Otimização por IVUS após ATC guiada por FFR: há benefício clínico para os pacientes?

De acordo com os últimos relatórios, as intervenções coronarianas percutâneas melhoraram na última década com uma taxa de até 15% de falha no vaso tratado (TVF) em 5 anos. Já são conhecidos os benefícios da avaliação funcional da lesão mediante FFR e seus resultados clínicos.  Além disso, em pacientes com FFR pós-ATC com valores baixos

O melhor do Main Arena

O melhor do Main Arena no SOLACI-SOCIME 2022 – PCI By Radial Access

Uma das sessões do segundo dia foi sobre a angioplastia por acesso radial. Para isso tivemos o prazer de presenciar a conferência do Dr. Shigeru Saito sobre acesso radial distal.  Atualmente são bem conhecidas as complicações associadas ao uso do acesso femoral e é por isso que o acesso radial se tornou a estratégia inicial

taller de imágenes y fisiología intracoronaria

A fisiologia coronariana é útil na deterioração da função renal

A fisiologia coronariana – FFR e iFR – demonstrou ser segura no diferimento das lesões e efetiva na economia de stents em diferentes estudos randomizados e registros. Contudo, existe um grupo de pacientes com deterioração da função renal que não foi completamente analisado, o que faz com que surja a incógnita sobre o que ocorre

Disnea y oclusiones totales crónicas: un síntoma que podemos aliviar (o al menos intentarlo)

Impacto nas colaterais pós-intervenção de uma CTO

Nos últimos anos temos observado um grande crescimento do tratamento percutâneo das oclusões totais crônicas (CTO), que tem sido considerado para aqueles pacientes com territórios viáveis que persistem sintomáticos. Centros com experiência apresentam índices de sucesso de CTO próximos a 90% com a técnica percutânea, sobretudo com uma abordagem híbrida. No entanto, ainda continua sendo

Top