A reparação tricúspide com resultados promissores

Gentileza do Dr. Carlos Fava.

A insuficiência tricúspide (IT) é mais frequente do que imaginávamos. Nos EUA, aproximadamente 1,6 milhão de pessoas apresentam IT relevante e na Europa o número ascende a mais de 3 milhões.

Reparación de la válvula tricúspide con la técnica del Mitra ClipA causa mais frequente é a funcional e apresenta um forte impacto negativo no prognóstico.

 

O tratamento cirúrgico é um desafio e, para a efetiva resolução da IT, é importante que não fique estenose significativa.

 

Analisaram-se os resultados do estudo TRI-REPAIR, que incluiu 30 pacientes que receberam tratamento percutâneo com Cardioband.


Leia também: Qual a importância da insuficiência tricúspide associada ao TAVI?


Os critérios de inclusão foram: IT funcional sintomática severa com um anel ≥ 40 mm com tratamento médico estável e cujo tratamento com cirurgia tivesse sido proibido. Foram excluídos todos aqueles que apresentavam uma fração de ejeção < 30%, bem como os que tivessem apresentado IAM recente, angina instável dentro dos 30 dias posteriores, PSAP > 60 mmHg, reparação tricúspide prévia, outra valvopatia moderada a severa, presença de marca-passo, anemia, diálise, expectativa de vida < 12 meses ou caquexia cardíaca.

 

A idade foi de 75,2 anos, a maioria dos pacientes eram mulheres e em classe funcional III-IV. O N-terminal pro-B-type natriuretic peptide foi de 2,924,9 pg/ml. A fração de ejeção foi de 58%, 28 pacientes apresentavam fibrilação atrial, 16 apresentavam deterioro moderado a severo da função renal. O EuroSCORE II foi de 4,1% e o STS de mortalidade foi 2,1%.

 

O sucesso técnico foi alcançado em todos os pacientes.


Leia também: Insuficiência tricúspide: o MitraClip melhora a sobrevida.


Após 6 meses de seguimento 3 pacientes faleceram. Houve uma melhora clínica em 76% da população e 88% se encontrava em classe funcional I-II acompanhados de um incremento de 60 metros (266 a 326; p = 0,003) e melhora da qualidade de vida (KCCQ) de 24 pontos (p < 0,01). O eco-Doppler mostrou uma redução do diâmetro do anel de 9% (42 mm vs. 38 mm; p < 0,01), da área efetiva de regurgitação de 50% (0,8 cm2 vs. 0,4 cm2) e da veia contraída de 28% (1,2 cm vs. 0,9 cm; p < 0,01).

 

Conclusão

Após 6 meses de seguimento o sistema Cardioband parece seguro em pontes com insuficiência tricúspide funcional moderada a severa. Houve uma redução significativa da insuficiência tricúspide, diminuição das dimensões do anel, melhora dos sintomas de insuficiência cardíaca, melhora da qualidade de vida e da capacidade de fazer exercício físico. São necessários estudos adicionais para validar estes resultados iniciais promissores.

 

Gentileza do Dr. Carlos Fava.

 

Título original: 6-Month Outcomes of Tricuspid Valve Reconstruction for Patients With Severe Tricuspid Regurgitation.

Referência: Georg Nickenig, et al. J Am Coll Cardiol 2019;73:1905–15.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?








Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top