A chave para tratar AVCs: saber quando parar

Com a terapia endovascular como padrão de tratamento nos AVCs isquêmicos e com uma comunidade de cardiologistas intervencionistas cada vez mais comprometida em ajudar os neurologistas para oferecer trombectomia 24/7, é fundamental nos mantermos informados. 

La clave para tratar strokes: saber cuando detenerse

A quantidade de tentativas de trombectomia com stent retrátil (mais de 3) se associa à transformação hemorrágica para além da idade, do NIHSS basal (National Institutes of Health Stroke Scale) ou do tempo de procedimento. Essa informação é fundamental no momento de decidir se continuar ou não com o procedimento. 

O registro alemão de AVC incluiu 2611 pacientes submetidos a terapia endovascular para tratar um infarto cerebral agudo devido à oclusão de um grande vaso da circulação anterior. Todos contavam com NIHSS basal, tomografia precoce, TICI final (o homólogo do fluxo TIMI para o cérebro) e com o registro da quantidade tentativas realizadas. 

O desfecho primário foi a taxa de transformação hemorrágica sintomática. 

Observou-se uma taxa média de 2 tentativas (intervalo de 1 a 3) na população geral com uma taxa de transformação hemorrágica sintomática de 4,4% e só identificada por neuroimagens de 14,3%.

Após ajustar por múltiplas variáveis, a realização de mais de 3 tentativas quase quadruplicou o risco de transformação hemorrágica (OR 3,61, IC 95% 1,38 a 9,42; p = 0,0089). O escore tomográfico de Alberta na admissão de 8 a 9 ou, ainda melhor, de 10, foi um fator protetor contra a transformação hemorrágica. 


Leia também: Diagnóstico e tratamento da trombose induzida por vacinação.


A tentação para os cardiologistas intervencionistas de pensar que qualquer território arterial é igual a outro pode ser muito grande na hora de enfrentar um AVC. 

A habilidade no manejo de cateteres não deve ocultar que os riscos de insistir, os tempos e o benefício clínico de voltar a tornar a artéria pérvia são muito diferentes. 

Conclusão

Realizar mais de 3 tentativas de trombectomia incrementam significativamente o risco de transformação hemorrágica para além da idade do paciente, do NIHSS basal ou do tempo de procedimento. Isso deve ser considerado no momento de decidir pela continuidade ou não do procedimento, especialmente em pacientes com AVC grandes. 

Descargar (PDF, Unknown)

Título original: Number of Retrieval Attempts Rather Than Procedure Time Is Associated With Risk of Symptomatic Intracranial Hemorrhage.

Referência: Máté Elöd Maros et al. Stroke. 2021;52:00–00. DOI: 10.1161/STROKEAHA.120.031242.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

*

Top