Outros articles

Saltearse el desayuno y riesgo cardiovascular

Saltar o café da manhã e risco cardiovascular

Saltar o café da manhã e risco cardiovascular

Vários estudos associaram o fato de saltar a primeira refeição do dia (não tomar o café da manhã ou fazê-lo muito frugalmente) com um aumento dos fatores de risco cardiometabólico como a obesidade, a hipertensão, a dislipidemia, diabetes e síndrome metabólica.  Este trabalho examinou toda a evidência disponível sobre não tomar o café da manhã

cardiovascular health

Suplementos de vitamina D para prevenir doença cardiovascular e câncer

Um suplemento ou qualquer coisa que pudesse diminuir ao mesmo tempo o risco de doença cardiovascular e o risco de câncer seria realmente algo revolucionário. Este trabalho publicado no NEJM tentou provar que o suplemento de vitamina D poderia diminuir o risco dos dois males, diga-se de passagem, as mais frequentes do mundo. No entanto,

Bebidas azucaradas y con edulcorante asociadas a eventos cardiovasculares y mortalidad

Bebidas artificialmente adoçadas e risco d e Alzheimer

As bebidas artificialmente adoçadas (com diferentes tipos de adoçantes) poderiam ser responsáveis pelo aumento do risco de doenças cerebrovasculares e até quase o triplo de risco de ocorrência de demência por doença de Alzheimer.  Tanto as bebidas açucaradas quanto as artificialmente adoçadas se associaram a risco cardiometabólico, doença cerebrovascular e demência. Este trabalho avaliou prospectivamente

Nuevas guías de dislipemia

Consumo de ovos e mortalidade por eventos cardiovasculares

De acordo com este trabalho recentemente publicado na prestigiosa revista JAMA, o consumo elevado de colesterol ou de ovos (cujas gemas apresentam uma alta concentração de dito lipídio) se associa significativamente a um maior risco de eventos cardiovasculares e mortalidade por qualquer causa, com uma curva típica de dose/efeito. Segundo os autores, esta informação deveria

ticagrelor diabeticos

Idosos e polifarmácia: o que deveríamos suspender?

É muito frequente que recebamos pacientes idosos polimedicados (com até mais de 10 drogas diferentes) que nos pedem para reavaliar as indicações para, dentro das possibilidades, suspender algum (ou alguns) medicamento(s). As razões são variadas: difícil aderência, esquecimento, confusão com as doses e, lamentavelmente, o custo monetário se impõe como a causa mais frequente.  As

Bebidas azucaradas y con edulcorante asociadas a eventos cardiovasculares y mortalidad

Bebidas açucaradas e com adoçante associadas a eventos cardiovasculares e mortalidade

Apesar de o consumo de refrigerantes ter diminuído na maioria dos países do Ocidente nos últimos 20 anos, estes continuam sendo a principal fonte de açúcares simples na dieta. As recomendações da Organização Mundial da Saúde são de entre 25 e 50 gramas de açúcares simples por dia e dita dose está coberta com apenas

Pretratamiento con estatinas para prevenir eventos peri angioplastia carotidea

Prevenção secundária: uma responsabilidade que não deveríamos delegar

Após uma angioplastia coronariana o uso de fármacos de comprovada eficácia na redução de eventos maiores vai declinando com o tempo, o que se relaciona com um pior prognóstico para nossos pacientes.  Às vezes, sem querer, podemos transmitir a sensação aos pacientes de que depois do implante do stent a artéria está “curada” ou que

Treat Stroke to Target: terapia agresiva con estatinas post stroke

AHA 2019 | Treat Stroke to Target: terapia agressiva com estatinas pós-AVC

Segundo este trabalho apresentado nas sessões científicas do congresso AHA 2019 e simultaneamente publicado no NEJM, indicar estatinas para alcançar metas mais agressivas de LDL em pacientes que sofreram acidente isquêmico transitório ou um AVC isquêmico de origem aterosclerótica reduz significativamente os eventos cardiovasculares maiores.  O estudo foi detido prematuramente por falta de financiamento, mas

AHA 2019 | DAPA-HF: la dapagliflozina efectiva en todos los subgrupos con insuficiencia cardíaca

AHA 2019 | DAPA-HF: a dapagliflozina e sua efetividade em todos os subgrupos com insuficiência cardíaca

O inibidor do SGLT2, dapagliflozina, teve um impacto consistente para além do nível de glicemia, idade ou estado geral.  A dapagliflozina foi originalmente desenvolvida para o tratamento da diabetes tipo 2. No entanto, teve um impacto positivo em vários tipos de pacientes com insuficiência cardíaca crônica e deterioração da fração de ejeção, incluindo aqueles sem

AHA 2019 | COLCOT: Colchicina y la vuelta de la teoría antiinflamatoria

AHA 2019 | COLCOT: colchicina e o retorno da teoria anti-inflamatória

Baixas doses de colchicina parecem diminuir o risco de novos eventos cardiovasculares em pacientes com antecedente de infarto.  Esta droga está usualmente indicada como anti-inflamatória para a gota e a pericardite. Agora poderia, ademais, diminuir a taxa de eventos isquêmicos como prevenção secundária de acordo com o estudo COLCOT, apresentado durante as sessões científicas do

Top