AHA 2018 | Diminui a profilaxia de endocardite depois dos guias de 2007

A incidência de endocardite infecciosa diminuiu antes da atualização dos guias publicados em 2007. Agora alguns pacientes não estão recebendo a profilaxia que necessitam.

Disminuye la profilaxis de endocarditis luego de las guías del 2007Depois de a AHA fazer recomendações mais restritivas com relação à profilaxia antibiótica em 2007, houve uma diminuição na prescrição da mesma em pacientes de alto risco que eram submetidos a tratamentos odontológicos. Ditos pacientes sempre tiveram indicação de profilaxia apesar dos guias menos restritivos.

 

Ao mesmo tempo observa-se uma tendência à diminuição das endocardites infecciosas, o que chama a atenção. Todos estes estudos foram apresentados no Congresso da AHA 2018 e simultaneamente publicados no JACC.


Leia também: AHA 2018 | Utilidade do balão de contrapulsação segundo o ensaio IABP-SHOCK II.


Nos pacientes de moderado risco houve uma diminuição mais apropriada na indicação de profilaxia antibiótica após as novas recomendações, com uma redução mais modesta nos índices de endocardite para este grupo de risco.

 

Embora se trate de um estudo observacional e não seja possível estabelecer uma relação causal entre a frequência de prescrição e a incidência de endocardite, os achados respaldam as recomendações dos guias.

 

No entanto, não se deve baixar a guarda: todos os pacientes de alto risco que se submetem a um procedimento odontológico devem receber profilaxia antibiótica (o mesmo não é válido para os pacientes de risco moderado).


Leia também: AHA 2018 | Safenectomia endoscópica em pacientes para cirurgia de revascularização miocárdica.


Os pesquisadores calculam que a prescrição de profilaxia antibiótica caiu em todos os grupos desde as recomendações de 2007. Esta queda é de 52% em pacientes de risco baixo ou desconhecido, 64% em risco moderado e 20% em alto risco.

 

Título original: Antibiotic prophylaxis and incidence of endocarditis before and after the 2007 AHA recommendations.

Referência: Thornhill et al. J Am Coll Cardiol. 2018;72:2543-2554.

 

Descargar (PDF, Unknown)


¿Le gustaría recibir un resumen semanal con los más recientes artículos científicos?








Su opinión nos interesa. Puede dejar su comentario, reflexión, pregunta o lo que desee aquí abajo. Será más que bienvenido.

*

Top