Mais evidência para a “valva esquecida”. Resultados do registro TriValve

O implante percutâneo da valva tricúspide é factível com diferentes dispositivos com uma taxa de sucesso do procedimento muito razoável e, como se isso fosse pouco, está associado a uma baixa mortalidade periprocedimento e a uma melhora clínica significativa. A sobrevida a médio prazo é favorável nesta população de alto risco.

Más coincidencias de las esperadas entre válvulas bicúspides y tricúspidesA coaptação demasiadamente profunda das valvas se associou a uma redução do êxito do procedimento que, como era de se esperar, foi um preditor independente de mortalidade. O registro internação TriValve foi desenvolvido para avaliar a utilidade clínica da aplicação inicial do implante percutâneo da valva tricúspide com diferentes dispositivos em pacientes com insuficiência tricúspide severa e sintomática com alto risco cirúrgico.

 

O registro incluiu 312 pacientes de alto risco (76,4 ± 8,5 anos; 57% de sexo feminino, EuroSCORE II 9 ± 8%) em 18 centros. As intervenções incluíram reparar no nível das valvas (MitraClip ou PASCAL), reparar o anel (Cardioband, TriCinch e Trialign), alcançar a coaptação (Forma) e implante (implantes na cava, NaviGate, etc.).


Leia também: Começa a surgir evidência positiva para a “valva esquecida”.


Mais de um terço dos pacientes já tinha previamente procedimentos sobre alguma das valvas (intervenções cirúrgicas ou percutâneas). Em 93% dos pacientes a etiologia da insuficiência foi funcional com um diâmetro médio do anel de 46,9 ± 9 mm e na maioria o jato regurgitante foi central (vena contracta 1,1 ± 0,5; orifício regurgitante efetivo 0,78 ± 0,6 cm2). A pressão pulmonar antes do procedimento sempre esteve alta, com uma sistólica na pulmonar média de 41 ± 14,8 mmHg.

 

O dispositivo mais frequentemente utilizado foi o MitraClip, com 210 casos, e depois o resto dos dispositivos, com uma média de entre 15 e 20 cada um.

 

O sucesso do procedimento (definido por um resultado final da insuficiência ≤ 2+) foi alcançado em 72,8% dos casos. Uma maior profundidade de coaptação foi um preditor independente de fracasso do procedimento (p = 0,002).


Leia também: TCT 2017 | Estudo TRI-REPAIR e estudo FORMA: novos dispositivos para a “valva esquecida”.


A mortalidade global em 30 dias foi de 3,6% embora tenha sido observada uma diferença significativa entre aqueles pacientes nos quais o procedimento foi bem-sucedido e aqueles nos quais não se alcançou o sucesso do procedimento (1,9% vs. 6,9%; p = 0,04).

 

Título original: Outcomes After Current Transcatheter Tricuspid Valve Intervention. Mid-Term Results From the International TriValve Registry.

Referência: Maurizio Taramasso et al. J Am Coll Cardiol Intv 2019. Article in press.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?








Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top