EuroPCR 2019 | MeRes-1: As plataformas bioabsorvíveis voltam com forças renovadas

Um pequeno e altamente selecionado número de pacientes apresentaram bons resultados com a nova plataforma bioabsorvível MeRes, embora seja necessário gerar mais evidência para reabilitar o conceito.

EuroPCR 2019 | CHOICE: válvula balón expandible vs autoexpandibles en pacientes de alto riesgo

O estudo MeRes-1 testou a nova geração da plataforma bioabsorvível Meril Life Sciences, um dispositivo com hastes mais finas em comparação com o Absorb (de 150 µm do Absorb a somente 100 µm). Os resultados após 3 anos são relativamente bons, com uma taxa de eventos maiores de apenas 1,87%.

O estudo incluiu 107 pacientes tratados com a plataforma eluidora de sirolimus e apenas 2 pacientes requereram revascularização da lesão alvo.

E ainda mais, o estudo MeRes-1 Extend, que foi um estudo similar com 62 pacientes, relatou uma taxa de MACE de 1,61% com somente um caso de revascularização justificada pela isquemia.


Leia também: EuroPCR 2019 | Última metanálise de TAVI: o espectro de tratamento abrange todos os pacientes.


Um dado significativo é que não foram relatadas tromboses em nenhum dos dois trabalhos.

A plataforma MeRes já está aprovada na Índia e recebeu o CE Mark para a Europa há apenas uns dias.

Os dados são promissores, principalmente no que se refere à segurança do dispositivo em lesões simples, mas ainda falta evidência a mais longo prazo tanto em termos de segurança quanto em termos de eficácia em comparação com os stents farmacológicos contemporâneos.

Título original: MeRes-1 Extend: imaging and two-year clinical outcomes of thin-strut sirolimus-eluting bioresorbable vascular scaffold in patients with coronary artery disease.

Referência: Abizaid A.

Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top