Stents Eluidores de Fármacos articles

Struts finos, muy finos y ultrafinos con polímero permanente o degradable ¿Cuál es la mejor combinación?

Struts finos, muito finos e ultrafinos com polímero permanente ou degradável: qual é a melhor combinação?

Struts finos, muito finos e ultrafinos com polímero permanente ou degradável: qual é a melhor combinação?

Os resultados de três anos do estudo BIO-RESORT, que proximamente serão publicados no JACC Intv. mostram que apesar das significativas diferenças entre os stents no que se refere à espessura dos struts e à capacidade de reabsorver o polímero, não parece haver por isso uma diferença significativa entre os dispositivos em relação à sua segurança

synergy vs XIENCE

Vantagens teóricas mas traduzidas em piores resultados clínicos: Synergy vs. Xience

Dados recentes de um registro do “mundo real” que serão proximamente publicados no J Am Coll Cardiol Intv sugerem que o stent Synergy (stent com struts finos, eluidor de everolimus e polímero biodegradável) se associaria a um maior risco de trombose aguda em comparação com o clássico Xience (com struts mais grossos, eluidor de everolimus

DES con polímero bioabsorbible vs Bare Metal Stents en angioplastia primaria

DES com polímero bioabsorvível vs. Bare Metal Stents em angioplastia primária

Depois de os guias de revascularização miocárdica terem sentenciado que já não existem razões médicas para continuar utilizando os Bare Metal Stents, surge este trabalho que refresca os velhos estudos que contrapunham os DES aos Bare no contexto da angioplastia primária. O problema para muitos países é que a angioplastia primária, por motivos óbvios, é

EuroPCR 2019 | CHOICE: válvula balón expandible vs autoexpandibles en pacientes de alto riesgo

EuroPCR 2019 | MeRes-1: As plataformas bioabsorvíveis voltam com forças renovadas

Um pequeno e altamente selecionado número de pacientes apresentaram bons resultados com a nova plataforma bioabsorvível MeRes, embora seja necessário gerar mais evidência para reabilitar o conceito. O estudo MeRes-1 testou a nova geração da plataforma bioabsorvível Meril Life Sciences, um dispositivo com hastes mais finas em comparação com o Absorb (de 150 µm do

EuroPCR 2019 | Stent Firehawk continúa con sus buenos resultados a 2 años frente al Xience

EuroPCR 2019 | Stent Firehawk continua com seus bons resultados após 2 anos em comparação com o Xience

De acordo com os resultados do estudo TARGET, apresentado ontem no EuroPCR 2019 e simultaneamente publicado no J Am Coll Cardiol Intv, este dispositivo fabricado na China, eluidor de sirolimus por sua face abluminal e com polímero biodegradável mostrou uma eficácia e segurança muito similar à do stent “gold standard” eluidor de everolimus Xience após

BIO-RESORT y registro SCAAR: Struts ultrafinos también en vasos pequeños

EuroPCR 2019 | BIO-RESORT e registro SCAAR: hastes ultrafinas também em vasos pequenos

Os dados dos estudos randomizados são respaldados também pelo registro SCAAR, no qual os stents com hastes ultrafinas mostram vantagens também no mundo real. De acordo com o estudo BIO-RESORT, apresentado no primeiro dia do congresso anual do PCR e simultaneamente publicado no JAMA, os pacientes com vasos pequenos que receberam stents com hastes ultrafinas

DES de 2.0 mm para vasos muy pequeños: ¿Es viable?

Os DES e os DEB apresentam resultados similares no território femoropoplíteo

Gentileza do Dr. Carlos Fava. As intervenções periféricas se encontram, atualmente, em ascensão e o desenvolvimento das tecnologias nos stents e nos balões ajudaria a obter melhores resultados. Tanto os stents eluidores de droga (DES) como os balões farmacológicos (DEB) têm demonstrado benefício no território femoropoplíteo, mas não fica claro qual é o verdadeiro papel

DES de 2.0 mm para vasos muy pequeños: ¿Es viable?

Stents farmacológicos vs. balões farmacológicos em reestenose intrastent

A teoria de não agregar uma nova camada de metal na artéria soava atraente e foi o que motivou o surgimento dos balões farmacológicos como uma estratégia para tratar a reestenose intrastent. “Já há um stent prévio, só é necessário dilatar e deixar a droga”, era o que dizíamos quando surgiu esta tecnologia. O resultado

Top