TAVI vs a válvula cirúrgica menos invasiva

As válvulas cirúrgicas de “liberação rápida” estão desenhadas para tornar mais fácil o trabalho dos cirurgiões em comparação com as válvulas biológicas convencionais que requerem múltiplos pontos de sutura. Essas válvulas, que encurtam os tempos cirúrgicos, poderiam competir com as válvulas implantadas por cateter (TAVI).

TAVI vs la válvula quirúrgica menos invasiva

O registro alemão de válvulas aórticas analisou 16.473 pacientes submetidos a substituição valvar aórtica cirúrgica com a atual geração de válvulas de liberação rápida e TAVI de atual geração entre 2011 e 2017.

Os resultados entre os dois procedimentos e dispositivos foram analisados após equiparar 1:1 os pacientes com propensity score

Os pacientes que foram submetidos a TAVI tinham mais idade e um escore de risco cirúrgico mais alto que os que foram a cirurgia. 

Os pacientes submetidos a substituição valvar cirúrgica com as válvulas de liberação rápida apresentaram mais AVCs incapacitantes (1,7% vs. 1,1%; p = 0,03), mais necessidade de transfusões (8,5% vs. 1,4%; p < 0,001) e mais necessidade de diálise (1,9% vs. 1,2%; p = 0,01). Por outro lado, necessitaram menos marca-passos que seus companheiros que foram submetidos a TAVI (8,4% vs. 14,9%; p < 0,001).

A mortalidade intra-hospitalar foi similar (1,6% vs. 1,8%; p = 0,62) na análise crua, mas depois do ajuste com propensity score, observou-se uma vantagem significativa a favor do TAVI (1,7% vs. 0,6%; p = 0,003). 


Leia também: O melhor anticoagulante em FA pós-TAVI.


As válvulas de liberação rápida expansíveis por balão tiveram menos gradientes residuais que as TAVI expansíveis por balão. Com as autoexpansíveis constatou-se o contrário, isto é, mais gradiente com as válvulas de liberação rápida. 

Conclusão

Este grande registro de pacientes com estenose aórtica mostrou que o TAVI tem uma vantagem em termos de mortalidade intra-hospitalar quando comparado com a cirurgia utilizando válvulas de liberação rápida. As válvulas cirúrgicas de liberação rápida só foram melhores que as percutâneas no que se refere à necessidade de implante de marca-passo. 

Os resultados hemodinâmicos variaram com o tipo de liberação dos dispositivos. 

Descargar (PDF, Unknown)

Título original: Transcatheter Versus Rapid-Deployment Aortic Valve Replacement. A Propensity-Matched Analysis From the German Aortic Valve Registry.

Referência: Mohamed Abdel-Wahab et al. J Am Coll Cardiol Intv 2020;13:2642–54. https://doi.org/10.1016/j.jcin.2020.09.018.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

*

Top