IVUS vs OCT para guiar a angioplastia: o que escolher?

Controlar a correta expansão do stent com tomografia de coerência ótica (OCT) utilizando uma estratégia baseada na medição da membrana elástica externa teve um resultado não inferior ao controle com ultrassom intravascular (IVUS) e superior ao da angiografia feita isoladamente. Somando a evidência deste trabalho à prévia, deveríamos utilizar a imagem intravascular que tivermos disponível.

IVUS vs OCT para guiar la angioplastia ¿Cuál elegir?

Não existem algoritmos específicos para guiar a angioplastia com OCT e também é escassa a informação sobre os benefícios relativos quando se faz a comparação com IVUS. 

O estudo iSIGHT realizado por colegas do Brasil e recentemente publicado no Circulation Cardiovascular Interventions nos traz muita informação sobre o tema e também é um orgulho pelo trabalho desenvolvido na América Latina. 

Todos os pacientes submetidos a angioplastia em ao menos 1 lesão em artérias coronarianas entre 2,25 e 4 mm de diâmetro foram randomizados 1:1:1 a OCT, IVUS ou somente angiografia. 

Um protocolo baseado na membrana elástica externa foi aplicado para guiar a escolha do stent nos procedimentos guiados por IVUS e OCT. 

O desfecho primário foi a não inferioridade do OCT vs. o IVUS para alcançar a correta expansão do stent (área luminal mínima do stent > ou igual a 90% da área luminal de referência). 


Leia também: Concordância entre tomografia e angiografia em pacientes do ISCHEMIA.


Foram incluídas 156 lesões (151 pacientes) das quais 51 foram abordadas com OCT, 52 com IVUS e 53 com angiografia.

A expansão do stent com OCT (98,01 ± 16,14%) foi não inferior à obtida com IVUS (91,69 ± 15,75%) e superior à da angiografia (90,53 ± 14,84%, p = 0,041).

A expansão obtida com a orientação do IVUS não foi superior à da angiografia feita de maneira isolada (p = 0,921). Isso não deve desestimular o uso do IVUS, já que a evidência com a qual conta a técnica é enorme. 

Conclusão

A expansão do stent conseguida com a orientação do OCT utilizando uma estratégia dedicada baseada na membrana externa teve um resultado não inferior à obtida com o IVUS e superior à da angiografia

Título original: Optical Coherence Tomography Versus Intravascular Ultrasound and Angiography to Guide Percutaneous Coronary Interventions. The iSIGHT Randomized Trial.

Referência: Daniel Chamié et al. Circulation: Cardiovascular Interventions. 2021;14:e009452. https://doi.org/10.1161/CIRCINTERVENTIONS.120.009452.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

*

Top