Tag Archives: acceso femoral

TAVI: o acesso axilar e subclávio são uma alternativa válida

TAVI: o acesso axilar e subclávio são uma alternativa válida

Gentileza do Dr. Carlos Fava. O acesso de escolha no TAVI é o femoral (TF), mas há inúmeras ocasiões em que dito acesso não é factível. Por isso devemos utilizar outros acessos, como o transsubclávio / axilar (TS/TAX), o apical, o transcava, o transcarotídeo (TC) ou o transaórtico. Atualmente dispomos de poucos estudos que analisem

O acesso transcarotídeo para TAVI deve ser considerado quando o femoral não é factível

Gentileza do Dr. Carlos Fava. Atualmente, o acesso femoral é o tratamento de escolha para realizar TAVI, já que está demonstrado que apresenta menos complicações. No entanto, quando não podemos utilizá-lo dispomos de outros acessos como o subclávio, o apical, o transcava, o transaórtico, e o transcarotídeo. Este último foi testado em poucas análises e

La recanalización de las CTO mejora la calidad de vida

CTO: o acesso radial com resultados similares ao femoral

Gentileza do Dr. Carlos Fava. Um dos inconvenientes na estratégia das CTO é a utilização dos acessos femoral ou radial. Este último é mais seguro, mas ainda não foi bem analisado neste tipo de angioplastia. Foram analisados 3.709 pacientes submetidos a angioplastia de tronco da coronária (ATC) por CTO. Dentre eles, 2.157 (58,1%) receberam intervenção

acceso_radial

Menos bivalirudina e mínimo uso de ecografia para punçar é a tendência mundial no acesso radial

Uma enquete de cunho mundial mostrou que ainda há muita margem para melhorar os procedimentos por acesso radial, particularmente para prevenir a oclusão da artéria radial pós-procedimento. Embora em muitos lugares já seja a técnica padrão há muito tempo, outros ainda tinham que evoluir e felizmente é o que se deduziu dos resultados desta enquete.

El acceso radial reduce el riesgo de insuficiencia renal en pacientes agudos

O acesso radial reduz o risco de insuficiência renal em pacientes agudos

Não está claro se o acesso radial – quando comparado com o femoral – representa um risco diferente de insuficiência renal aguda pós-procedimento em pacientes que são admitidos cursando uma síndrome coronariana aguda. Historicamente tem sido propagado (embora sem nenhuma evidência concreta que o sustente) que devido à maior dificuldade do acesso radial seria necessário

acceso femoral

Queremos conhecer sua experiência no acesso vascular por via femoral

Estimado colega da SOLACI, Dirigimo-nos a você porque nos interessa saber sua opinião em relação a sua prática com o acesso vascular por via femoral. Uma grande proporção dos procedimentos angiográficos e intervencionistas é realizada por via femoral. No entanto, existe variabilidade significativa no que se refere à via de acesso: Há operadores que preferem

Top