A perigosa combinação de angioplastia complexa e alto risco de sangramento parece ter solução

O estudo LEADERS FREE demostrou que o stent livre de polímero eluidor de Biolimus A9 (BioFreedom™DCS; Biosensors Europe, Morges, Suíça) é superior a um stent convencional (BMS) em pacientes com alto risco de sangramento que receberam somente um mês de dupla antiagregação plaquetária.

¿Cuál es el efecto de las estatinas sobre las amputaciones y la sobrevida en la enfermedad vascular periférica?Agora, o resultado do estudo global continua sendo válido para as lesões complexas onde há vários stents implantados (≥ 3), bifurcações com 2 stents, oclusões totais, lesões extensas (≥ 60 mm), vários vasos ou lesões tratadas (≥3), reestenoses ou inclusive pontes venosas?

 

Há evidência de poucos meses atrás que afirma o contrário (Robert W. Yeh et al. J Am Coll Cardiol 2017;70:2213–23). Nela, os pacientes com angioplastias de tais características mostraram mais eventos isquêmicos, motivo pelo qual se beneficiaram com a manutenção da dupla antiagregação por 30 meses, reduzindo assim os infartos e as tromboses do stent em 2 anos.


Leia também: Angioplastia de tronco: mesmo com bons resultados a longo prazo, a estratégia ótima continua em discussão.


Esta subanálise do LEADERS FREE fez o seguimento dos pacientes por exatamente o mesmo período e com uma definição de angioplastia complexa muito similar ao trabalho de Robert W. Yeh. Então, será possível que o stent livre de polímero possa mudar tanto a história?

 

A resposta é um sim categórico. O stent livre de polímero eluidor de Biolimus A9 em lesões complexas manteve a segurança e a eficácia antes demonstrada frente aos BMS.   

 

Dos 2.466 pacientes do estudo global, uns 667 foram submetidos a angioplastias complexas definidas por uma ou mais das características antes descritas.


Leia também: AINEs e risco de sangramento em pacientes com fibrilação atrial.


Os que foram submetidos a angioplastias complexas eram mais frequentemente idosos, homens, cursando uma síndrome coronariana aguda, diabéticos, com insuficiência renal, anemia ou com doença de múltiplos vasos.

 

O maior benefício do stent livre de polímero vs. os BMS em angioplastias complexas foi observado no que se refere à segurança (16,2% vs. 21,7%, HR 0,70, 0,49 a 0,99; p < 0,05). Devemos recordar que para os 1.746 que receberam angioplastias simples a diferença em termos de segurança não foi significativa (11,1% vs. 12,6%; p = NS).

 

A diferença em eficácia para o BioFreefom também foi superior em angioplastias complexas (10,8% vs. 18,1%, HR 0,54, 0,35 a 0,83; p < 0,001).

 

Título original: Biolimus A9 polymer-free coated stents in high bleeding risk patients undergoing complex PCI: evidence from the LEADERS FREE randomized clinical trial.

Referência: Janusz Lipiecki et al. EuroIntervention. 2018 Jul 20;14(4):e418-e425.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?








Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top