ACC 2019 | Os novos guias de prevenção primária ACC/AHA com foco no estilo de vida, dieta e fatores socioeconômicos.

Os guias nos recordam, basicamente, a importância de fazer foco nas mudanças relacionadas ao estilo de vida como a melhor maneira de prevenir a doença aterosclerótica, a insuficiência cardíaca e a fibrilação atrial. Estas mudanças devem, obviamente, ser consistentes durante toda a vida dos indivíduos.

ACC 2019 | Las nuevas guías de prevención primaria ACC/AHA con foco en estilo de vida, dieta y factores socioeconómicos.Calcula-se que, com as mudanças no estilo de vida, cerca de 80% de toda a doença cardiovascular pode ser prevenida.

 

As recomendações se centram em 9 tópicos básicos: cálculo do risco, dieta, atividade física, obesidade, diabetes, colesterol, hipertensão, abandono do hábito tabagístico e uso de aspirina.

 

Os determinantes sociais foram um dos quesitos mais difíceis e com mais impacto, já que em tal sentido, nós, como médicos, poucas vezes nos asseguramos de saber se os pacientes vão poder comprar os medicamentos que prescrevemos ou comida saudável.


Leia também: ACC 2019 | AUGUSTUS: Apixaban e um inibidor do P2Y12 é a melhor combinação para FA e angioplastia.


Além disso, deveríamos procurar, de forma rotineira, detectar estressores psicossociais e tentar oferecer aos pacientes o conselho e o apoio adequado.

 

Para os adultos entre 40 e 75 anos recomenda-se que busquem de forma cotidiana os fatores de risco tradicionais e que calculem o risco cardiovascular em 10 anos (recomendação classe I).

 

Para aqueles entre 20 e 39 anos, é razoável avaliar os fatores de risco a cada 4 ou 6 anos (recomendação classe IIa).


Leia também: ACC 2019 | SAFARI: surpreendentemente, o acesso radial não oferece vantagens no infarto.


Os pacientes que apresentam um risco limítrofe ou intermediário poderiam ser melhor estratificados com outros marcadores como o prontuário médico familiar, síndrome metabólica, doença renal crônica ou proteína C reativa.

 

Os guias também sugerem o consumo de mais vegetais, frutas, legumes, nozes, grãos integrais e peixe, bem como advertem sobre os riscos do sal, das comidas fritas, das carnes processadas e das bebidas açucaradas.

 

Recomendam-se 150 minutos de atividade moderada (caminhada, natação, ciclismo) ou 75 minutos de uma atividade mais vigorosa e – quando nenhuma das duas opções for factível – enfatizam que mesmo que a atividade seja de apenas 10 minutos, pode-se tratar de uma mudança significativa.


Leia também: ACC 2019 | POET: os antibióticos por via oral com bons resultados a longo prazo em endocardite.


Especificamente, a aspirina como prevenção primária em indivíduos > 70 anos ou com risco aumentado de sangramento não está recomendada (recomendação classe III). Para aqueles entre 40 e 70 anos, a aspirina pode ser considerada sempre que tiverem um alto risco cardiovascular e um baixo risco de sangramento (recomendação classe IIb). Para a maioria dos pacientes a aspirina não está indicada como prevenção primária.

 

Título original: 2019 ACC/AHA guideline on the primary prevention of cardiovascular disease.

Referência: Arnett DK et al. Circulation 2019; Epub ahead of print.

 

Descargar (PDF, Unknown)


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?








Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top