Mais tranquilidade para os dispositivos com paclitaxel em doença periférica

Esta grande análise mostra a rápida adoção dos dispositivos eluidores de paclitaxel para realizar angioplastias em território femoropoplíteo ao mesmo tempo que nos traz tranquilidade sobre sua eventual associação com um aumento da mortalidade. De fato, os resultados em termos de sobrevida, sobrevida livre de amputação e taxa de eventos cardiovasculares foram melhores com os dispositivos eluidores de paclitaxel para tratar a isquemia crônica de membros inferiores. 

dispositivos con paclitaxel en enfermedad periférica

Este trabalho enfatiza a diferença que pode existir entre uma população do “mundo real” (como a deste trabalho) e a população dos estudos randomizados. 

A população de pacientes foi dividida em isquemia crítica crônica vs. claudicação intermitente e em balões eluidores de paclitaxel vs. stents eluidores de paclitaxel. Em cada grupo foi feita a comparação dos dispositivos eluidores de paclitaxel vs. dispositivos convencionais. Utilizou-se propensity score para balancear as características basais da população. 

Foram incluídos 37.914 pacientes com uma idade média de 73 anos entre o ano 2010 e 2018. A proporção anual de uso de dispositivos eluidores de paclitaxel aumentou de 3% a 39% durante dito período nos pacientes com isquemia crítica crônica e de 4% a 48% nos pacientes com claudicação intermitente (p < 0,001 para ambos). 


Leia também: Segurança dos balões com paclitaxel em doença vascular periférica.


Tanto os balões eluidores de paclitaxel quanto os stents se associaram a uma melhora da sobrevida (HR 0,83; IC 95%: 0,77 a 0,90) uma melhora da sobrevida livre de amputação (HR = 0,85; IC 95%: 0,78 a 0,91) e menos eventos cardiovasculares maiores (HR 0,82; IC 95%: 0,77 a 0,89) vs. dispositivos convencionais em pacientes com isquemia crítica crônica. 

No grupo de pacientes com claudicação intermitente a mortalidade também foi mais baixa, tanto nos que receberam balões eluidores de paclitaxel quanto stents eluidores de paclitaxel ou uma combinação de ambos em comparação com os dispositivos convencionas. 

Conclusão

Nesta grande coorte de pacientes não se observou o aumento da mortalidade que antes tinha sido publicado em alguns estudos randomizados. 

Descargar (PDF, Unknown)

Título original: Long Term Survival after Femoropopliteal Artery Revascularisation with Paclitaxel Coated Devices: A Propensity Score Matched Cohort Analysis.

Referência: Christian-Alexander Behrendt et al. Eur J Vasc Endovasc Surg, article in press.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top