Para igual dose de contraste diferente risco de injúria renal de acordo com o procedimento

O risco de sofrer injúria renal por contraste é significativamente mais baixo nos pacientes que são submetidos a implante valvar aórtico por cateter (TAVI) do que naqueles que são submetidos a uma coronariografia ou angioplastia. 

Una nueva molécula para evitar la nefropatía por contraste

A afirmação anterior é válida inclusive para os pacientes valvares que apresentam um perfil de risco maior. 

Não havia sido objeto de investigação até o momento o fato de existir ou não um risco diferente de injúria renal entre os pacientes que são submetidos a TAVI vs. pacientes coronarianos. 

Este trabalho publicado no J Am Heart Assoc analisou de maneira retrospectiva pacientes eletivos que foram submetidos a TAVI e procedimentos coronarianos fazendo especial foco na função renal prévia e pós-procedimento. 

Foi definida como “insuficiência renal associada a contraste” todo incremento da creatinina de ao menos 0,3 mg/dl dentro das 72 horas da administração do contraste em comparação com o basal. A incidência de injúria renal pós-contraste foi comparada após o TAVI e após os procedimentos coronarianos. 


Leia também: Evidência ou teoria? Esquema de antiagregação após uma angioplastia periférica.


Depois de excluir os procedimentos de emergência e os daqueles pacientes que já se encontravam em diálise, restaram 489 pacientes que foram submetidos a TAVI vs. 488 submetidos a procedimentos coronarianos. 

Os pacientes submetidos a TAVI foram mais idosos, com mais incidência de anemia e deterioração da função renal (p < 0,001 para todas as comparações). Estes mesmos pacientes apresentaram consistentemente uma menor filtração glomerular e um menor nível de creatinina. 

Apesar disso, os pacientes do grupo TAVI apresentaram consistentemente uma menor incidência de insuficiência renal por contraste vs. os pacientes coronarianos (6,7% vs. 14,5%; p < 0,001).


Leia também: É necessário ter uma consulta com um cardiologista antes da endarterectomia da carótida?


Na análise multivariada, o TAVI foi um fator protetor independente de injúria renal pós-procedimento. Estes resultados foram confirmados depois de emparelhar a população utilizando propensity score

Conclusão

A injúria renal por contraste ocorreu de maneira menos frequente nos pacientes que foram submetidos a TAVI vs. aqueles que foram submetidos a procedimentos coronarianos. O impacto da administração de contraste nos pacientes do grupo TAVI poderia ser melhor tolerado devido às mudanças hemodinâmicas que ocorrem após o implante valvar. 

Descargar (PDF, Unknown)

Título original: Contrast-Induced Acute Kidney Injury in Patients Undergoing TAVI Compared With Coronary Interventions.

Referencia: Gabriele Venturi et al. J Am Heart Assoc. 2020;9:e017194. DOI: 10.1161/JAHA.120.017194.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top