Acesso percutâneo axilar para dispositivos de assistência ventricular

A evidência existente para a utilização da artéria axilar como acesso na colocação de um balão de contrapulsação é escassa, e quando falamos de um dispositivo microaxial de assistência ventricular (a família de dispositivos Impella) a evidência é inexistente. 

Acceso percutáneo axilar para dispositivos de asistencia ventricular

Têm aumentado as indicações clínicas para utilização, durante um curto período, de um dispositivo de assistência. Muitos pacientes apresentam acessos iliofemorais subótimos ou é preciso conseguir uma deambulação precoce. 

O acesso axilar pode ser uma opção para ditos pacientes e para isso foi criado o registro ARMS (Axillary Access Registry to Monitor Safety), que incluiu prospectivamente pacientes para analisar a factibilidade e a segurança do procedimento. 

Em total foram incluídos 102 pacientes de 10 centros. O implante foi bem-sucedido em 98% dos casos e manteve-se em funcionamento por uma média de 2 dias (intervalo de 0 a 35 dias). 

As complicações maiores incluíram 10 sangramentos e um AVC. Dentre as complicações menores observou-se que 3 pacientes evoluíram após vários dias de assistência com formigamentos no nível de C8 consistentes com sintomas relacionados com o plexo braquial. 


Leia também: Desafios pendentes em relação ao acesso radial.


Para retirar o dispositivo de assistência foi utilizada a oclusão percutânea do acesso em 61% dos casos, stent graft em 17%, hemostasia com balão em 15% e cirurgia programada em 5%.

A duração da assistência se associou de maneira independente com as complicações vasculares. Por cada dia com o dispositivo colocado observou-se um aumento de 1,1% nas complicações. 

Conclusão

O implante percutâneo por via axilar de um dispositivo de assistência ventricular microaxial (a família Impella) foi factível e com uma taxa de complicações aceitável apesar da escassa experiência. 

Título original: Percutaneous Axillary Access for Placement of Microaxial Ventricular Support Devices. The Axillary Access Registry to Monitor Safety (ARMS).

Referência: James M. McCabe et al. Circ Cardiovasc Interv. 2021;14:e009657. DOI: 10.1161/CIRCINTERVENTIONS.120.009657.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

(Visited 1 times, 1 visits today)

*

Top