Balão expansível vs. autoexpansível: Cada válvula com seu anel

A anterior geração da válvula autoexpansível por balão (Sapien XT) se associou a menor regurgitação paravalvar que a válvula autoexpansível nos pacientes com anel maior (embora o anteriormente afirmado não tenha se reproduzido nos pacientes com anéis menores). A nova geração da válvula autoexpansível (Evolut R) melhorou significativamente a selagem em pacientes com anel grande mantendo suas vantagens potenciais nos anéis menores.

Centera Valvula expandibleO objetivo deste trabalho foi comparar as válvulas expansíveis por balão vs. as autoexpansíveis em pacientes com anel grande e com anel pequeno.

 

Os pacientes com estenose aórtica severa que requeriam implante percutâneo da valva aórtica foram randomizados e incluídos no ensaio CHOICE (Comparison of Transcatheter Heart Valves in High Risk Patients With Severe Aortic Stenosis: Medtronic CoreValve vs Edwards SAPIEN XT) (CoreValve n = 120; SAPIEN XT n = 121) e posteriormente no registro não randomizado CHOISE-Extend, que incluiu pacientes com as novas geração de ambas as válvulas (Evolut R n = 100; SAPIEN 3, n = 334).


Leia também: Os stents eluidores de everolimus finalmente têm um rival e não somente um stent “não inferior”.


Comparou-se a performance ecocardiográfica em todos os pacientes e por ressonância cardíaca a fração regurgitante deste subgrupo de pacientes. Os pacientes foram estratificados de acordo com o diâmetro do anel em anéis grandes (> 23 mm) ou anéis pequenos (≤ 23 mm).

 

A porcentagem de superdimensionamento da prótese foi de 19,1 ± 6,4% com Core Valve, 11,4 ± 7,0% com XT, 18,8 ± 4,8% com Evolut R e de 3,7 ± 5,5% com Sapien 3.

 

O gradiente médio foi menor tanto com a Core Valve quanto com a Evolut R em comparação com a XT ou a Sapien 3. Isso ocorreu para pacientes com anéis grandes e também para pacientes com anéis pequenos.


Leia também: Síndromes coronarianas agudas após TAVI: frequentes e nem todos os pacientes são submetidos a coronariografia.


No ensaio CHOICE a insuficiência paravalvar moderada ou severa foi maior com Core Valve que com XT em pacientes com anel grande (Eco 15,1% vs. 0,0%; p = 0,002 e fração regurgitante por ressonância de 10,5% vs. 4,4; p = 0,036), mas esta diferença não foi significativa em pacientes com anel pequeno.

 

No registro CHOICE-Extend, a insuficiência paravalvar moderada ou severa foi similar entre Evolut R e Sapien 3 tanto em anéis grandes quanto pequenos.

 

Título original: After Transcatheter Aortic Valve Replacement With Self-Expanding Versus Balloon-Expandable Valves in Large Versus Small Aortic Valve Annuli. Insights From the CHOICE Trial and the CHOICE-Extend Registry.

Referência: Mohammad Abdelghani et al. J Am Coll Cardiol Intv 2018, article in press.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?








Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top