Veja os artigos mais importantes de 2018 em doenças coronarianas

1- O estudo CULPRIT-SHOCK finalmente foi publicado no NEJM e chegou para mudar os guias

Na cobertura que a SOLACI realizou do Congresso TCT 2017, realizado em Denver, Colorado, já tínhamos adiantado alguns dos resultados deste trabalho que veio para virar a mesa de nossa prática clínica, já que seus resultados foram muito diferentes daqueles do clássico estudo SHOCK, que há quase 20 anos marcou a estratégia para tratar pacientes cursando um infarto em choque cardiogênico.

Leia mais 

 

2- ESC 2018 | CULPRIT-SHOCK: resultados após 1 ano de seguimento continuam respaldando o tratamento de somente a artéria culpada

O aumento da taxa de revascularização e a insuficiência cardíaca não justificam a vantagem em termos de mortalidade precoce que tem o tratamento de somente a artéria culpada em pacientes cursando um infarto agudo de miocárdio em choque cardiogênico.

Leia mais 

 

3- EuroPCR 2018 | ORBITA: Ainda não terminamos de entender a relação entre a isquemia e os sintomas

Os testes fisiológicos invasivos utilizados no estudo ORBITA não puderam predizer que pacientes se beneficiariam com angioplastia vs. placebo (procedimento sham) nos termos do desfecho primário do trabalho, que foi a melhora do tempo de exercício. Estes dados foram apresentados no EuroPCR 2018 e simultaneamente publicados no Circulation.

Leia mais 

 

4- A angina é tão subjetiva como qualquer outra dor

Quase 80% dos pacientes randomizados neste trabalho reportam angina em CF II-III e quase todos (97%) tinham mais de um teste não invasivo positivo para isquemia que coincidia em território com o único vaso doente que tinham todas as suas coronárias. Para além do FFR ou do iFR, o estudo randomizou estes pacientes a angioplastia vs. procedimento simulado (grupo placebo) e poderíamos ter esperado que os que receberam angioplastia resolveriam seus sintomas e os que receberam placebo continuariam com a mesma classe funcional de angina. Temos que recordar que todos se encontravam sintomáticos e que tinham um único vaso doente com isquemia demonstrada por mais de um estudo funcional.

Leia mais 

 

5- AHA 2018 | Utilidade do balão de contrapulsação segundo o ensaio IABP-SHOCK II

Continuando os efeitos registrados em 30 dias e um ano, os resultados a longo prazo do ensaio IABP-SHOCK II mostraram que não existe benefício com a utilização de balão de contrapulsação em pacientes cursando um infarto agudo do miocárdio em choque cardiogênico.

Leia mais 

 

6- Sobre a radioproteção: editorial do Dr. Ariel Durán

Compraz-nos observar o aumento no número de artigos científicos em revistas de alto impacto sobre temas vinculados à proteção radiológica ou aos efeitos nocivos da radiação sobre nossos pacientes e sobre os operadores principais ou secundários. Também saudamos o fato de a SOLACI amplificar esta crescente preocupação e ter selecionado artigos para que comentemos em sua página web nesta ocasião.

Leia mais 

 

7- O uso de imagens intravasculares para guiar a angioplastia reduz o risco de morte cardiovascular em comparação com a angiografia

As imagens intravasculares, entre elas o ultrassom intravascular (IVUS) e a tomografia de coerência ótica (OCT), mostram detalhes ao vivo que caracterizam a placa, a anatomia e os resultados pós-implante de stent. Com as conhecidas limitações da angiografia seria possível pensar que o IVUS e a OCT poderiam melhorar os resultados clínicos. Contudo, assumir isso sem evidência clara não seria adequado.

Leia mais 

 

8- Os 10 mandamentos dos novos guias de infarto com ST da ESC

Os autores elaboram um editorial e um resumo muito aprazível dos pontos mais importantes e das diferenças entre os novos guias de infarto com supradesnivelamento do segmento ST e os anteriores de 2014. A enumeração do mais importante em 10 pontos à imagem dos “mandamentos” faz com que valha a pena uma leitura rápida, proposta bem diferente da sempre maçante tarefa de ler um guia completo.

Leia mais 

 

9- ACC 2018 | Subanálise DEFINE-FLAIR: iFR mais cômodo, mais rápido e muito mais barato

Utilizar o índice no período livre de ondas (iFR) para decidir sobre a revascularização de lesões intermediárias é mais barato que utilizar a medição com fluxo fracionado de reserva (FFR). Tomando como base os custos do DEFINE-FLAIR os pesquisadores estimaram uma economia de quase 1.000 dólares.

Leia mais 

 

10- EuroPCR 2018 | Compare-Acute: FFR ou angioplastia primária no seguimento de 2 anos da revascularização completa

Estudos recentes em pacientes com um infarto agudo do miocárdio mostraram que una estratégia de revascularização completa na fase aguda ou subaguda, seja guiada por angiografia (PRAMI, CvLPRIT), seja com FFR (PRIMULTI, COMPARE-ACUTE), melhora o desfecho combinado de MACE vs. tratar apenas a artéria responsável pelo infarto. Com base nestes resultados, as novas diretrizes de infarto com supradesnivelamento do segmento ST da ESC modificaram sua recomendação.

Leia mais 

 

11- EuroPCR 2018 | SYNTAX II: resultados de 2 anos da melhor angioplastia vs. cirurgia em múltiplos vasos

Desde a publicação do SYNTAX original houve grandes avanços técnicos que influenciaram os resultados da angioplastia:

Leia mais 

 

12- Subestudo do EXCEL: o lugar da lesão no tronco não muda o panorama

O estudo EXCEL –que foi originalmente apresentado no TCT de 2016 e simultaneamente publicado no NEJM– mostrou que a angioplastia e a cirurgia em pacientes com doença de tronco da coronária esquerda têm uma taxa similar de mortalidade, infarto e AVC em 3 anos.

Leia mais 

 

13- ESC 2018 | ART: desilusão da revascularização com dupla mamária em seguimento de 10 anos

Os resultados de 5 anos publicados foram neutros para a revascularização com dupla mamária vs. simples mamária, mas os cirurgiões naquele momento argumentaram que não era suficiente tempo e que a diferença só se veria em 10 anos de seguimento, quando o estudo fosse concluído. Hoje o mesmo foi apresentado no ESC 2018 de Munique e revelou-se uma grande desilusão, já que a técnica da dupla mamária não mostrou vantagens.

Leia mais 

 

14- AHA 2018 | Seguimento a longo prazo do Freedom: mantém-se o benefício a favor da cirurgia

A quase 8 anos de seguimento a cirurgia mantém a vantagem em termos de mortalidade por sobre a angioplastia em pacientes diabéticos com múltiplos vasos segundo o estudo Freedom, apresentado pelo Dr. Fuster no congresso da AHA e simultaneamente publicado no JACC.

Leia mais 


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?








Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top