Novos dispositivos percutâneos para evitar a embolia na fibrilação atrial

Os pacientes que apresentam fibrilação atrial (FA) e contraindicação para receber anticoagulação por seu risco de sangramento requerem outras estratégias para prevenir os AVC. Há vários anos foram introduzidos no mercado (em alguns lugares; ainda não está consolidado na agenda regular dos cardiologistas e hematologistas) dispositivos para ocluir o apêndice atrial esquerdo que provaram ser seguros e efetivos.

Proliferan los dispositivos para el reemplazo valvular mitral por catéter

Este novo dispositivo tem um conceito completamente diferente. São filtros permanentes que se posicionam diretamente em ambas as carótidas comuns e estão projetados para capturar êmbolos com um diâmetro > 1,4 mm.

Este trabalho não randomizado e multicêntrico provou pela primeira vez em humanos a factibilidade e segurança de implantar este filtro bilateral em pacientes com FA, alto risco de sangramento (CHA2DS2-VASc ≥ 2) e contraindicação de anticoagulação com uma estenose (caso houvesse) inferior a 30%.


Leia também: Lesões coronarianas não obstrutivas e disfunção ventricular.


Sob guia ecográfica e punção direta da carótida com agulha 24 G o filtro é deslocado na artéria com um sistema motorizado. Todos os pacientes receberam aspirina e clopidogrel por 3 meses e aspirina a partir de então.

Os desfechos primários foram o sucesso do procedimento (implantar corretamente os filtros em ambas as carótidas) e uma combinação de eventos após 30 dias (morte, AVC, sangramento maior, migração do filtro, formação de trombo ou estenose). O seguimento ecocardiográfico foi feito imediatamente após o procedimento, imediatamente antes da alta, após uma semana, um mês, 3, 6 e 12 meses.

Foram incluídos 25 pacientes com um CHA2DS2-VASc médio de 4,4 ± 1, a metade dos quais tinha apresentado um evento embólico prévio.

O sucesso do procedimento foi de 92%, em um paciente o dispositivo pôde ser liberado em somente uma carótida. Não se observaram eventos maiores relacionados ao procedimento e observou-se 20% de hematomas relacionados à punção.


Leia também: O primeiro antídoto do ticagrelor é rápido e de ação prolongada nos resultados preliminares.


Após 6 meses não se observou a formação de trombos dentro do filtro em nenhum paciente, mas em 4 pacientes foram capturados êmbolos (1 deles bilateral). Nenhum paciente desenvolveu sintomas.

Em todos os pacientes os trombos foram reabsorvidos com o uso de heparina de baixo peso molecular por um tempo. Houve 2 AVC menores mas que não ocorreram em território carotídeo.

Conclusão

O implante de filtros carotídeos permanentes para prevenir AVC é tecnicamente factível e seguro.

Título original: A Percutaneous Permanent Carotid Filter for Stroke Prevention in Atrial Fibrillation: The CAPTURE Trial.

Referência: Vivek Y et al. Journal of the American College of Cardiology (2019). ACCEPTED MANUSCRIPT.

Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top