AHA 2019 | ISCHEMIA-CKD: insuficiência renal crónica e doença coronariana estável

Dentre os pacientes do ISCHEMIA global, aqueles com insuficiência renal crônica são um subgrupo de especial alto risco. No entanto, do mesmo modo que ocorreu com a população geral do estudo, uma estratégia invasiva com coronariografia seguida de revascularização não melhorou os eventos 

Segundo a apresentação do Dr. Bangalore durante as sessões científicas do AHA 2019, a taxa de morte ou infarto agudo do miocárdio foi de 36,4% na estratégia invasiva vs. 36,7% com tratamento médico ótimo isoladamente (HR 1,01; 95% CI 0,79-1,29).

A falta de benefício com a estratégia invasiva foi observada também em outros desfechos mais leves e inclusive observou-se um aumento do risco de AVC em comparação com o tratamento médico ótimo realizado isoladamente. O desfecho combinado de segurança (morte ou nova diálise) foi mais frequente no braço invasivo (HR 1,48; IC 95% 1,04-2,11).

O tratamento invasivo também falhou na análise de qualidade de vida na população com insuficiência renal crônica, diferentemente do que ocorreu com a população geral do ISCHEMIA, na qual se observou ao menos um benefício sintomático. 


Leia também: AHA 2019 | ISCHEMIA: A estratégia invasiva é similar ao tratamento médico.


O resultado na população com insuficiência renal crônica é algo inesperado já que havia uma expectativa de que quanto maior fosse o risco, maior seria o benefício com a estratégia invasiva.  

A explicação para a falta de benefício no alívio dos sintomas pode radicar nos escassos 12% de angina que apresentava esta população no momento da randomização.

O ISCHEMIA-CKD foi levado a cabo em 30 países e incluiu 777 pacientes com uma filtração glomerular de menos de 30 mL/min/1,73 m2 ou diálise, doença coronariana estável e pelo menos isquemia moderada. Mais da metade (53%) estava em diálise. 

Os pacientes foram randomizados a uma estratégia invasiva de rotina com coronariografia e revascularização mais tratamento médico invasivo vs. tratamento médico ótimo isoladamente (os pacientes deste ramo eram revascularizados caso os sintomas piorassem ou perante uma emergência). 


Leia também: Resultados contemporâneos do TAVI em bicúspides: conseguimos melhorar?


Após um seguimento de mais de 2 anos, a taxa de morte ou infarto foi similar entre ambos os ramos do estudo. 

Título original: International study of comparative health effectiveness with medical and invasive approaches–chronic kidney disease (ISCHEMIA-CKD): primary results of clinical outcomes.

Referência: Bangalore S. Presentado en el AHA 2019. Noviembre 16, 2019. Philadelphia, PA.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top