Nova tecnologia em DES que promete se estabelecer como a próxima geração

A nova tecnologia do stent farmacológico Supreme está pensada para sincronizar a eluição da droga antiproliferativa e deixar uma base que permita a cicatrização. 

Nueva tecnología en DES

Uma cicatrização endotelial acelerada após a liberação completa da droga antiproliferativa poderia limitar a resposta inflamatória a longo prazo. 

Este trabalho multicêntrico e simples-cego randomizou 2:1 1600 pacientes a receber o stent farmacológico Surpreme vs. o clássico stent de polímero permanente eluidor de everolimus (Xience).

O desfecho primário foi uma combinação de morte cardíaca, infarto relacionado com o vaso e revascularização da lesão justificada pela clínica. O trabalho teve um desenho de não inferioridade e um seguimento de 12 meses. 

Os pacientes incluídos se encontravam cursando tanto síndromes coronarianas agudas quanto crônicas. 

Nos 12 meses de seguimento do estudo, o desfecho ocorreu em 5,4% no grupo Supreme vs. 5,1% no grupo Xience, o que indica que alcançou a não inferioridade. Tampouco foram observadas diferenças nas taxas de sucesso do dispositivo, revascularização justificada pela clínica ou trombose do stent. 


Leia também: Intervir ou diferir aneurismas de aorta abdominal na pandemia.


A combinação de morte cardiovascular e infarto relacionado com o vaso ocorreu em 3,5% para o Supreme vs. 4,6% para o Xience, uma diferença que não alcançou a significância estatística. Por outro lado, a taxa de revascularização justificada e não justificada pela clínica foi superior no grupo Supreme. 

Conclusão

A angioplastia com o stent Supreme foi não inferior ao clássico Xience em pacientes cursando síndromes coronarianas crônicas e agudas. 

Descargar (PDF, Unknown)

Título original: Novel Supreme Drug-Eluting Stents With Early Synchronized Antiproliferative Drug Delivery to Inhibit Smooth Muscle Cell Proliferation After Drug-Eluting Stents Implantation in Coronary Artery Disease. Results of the PIONEER III Randomized Clinical Trial.

Referência: Alexandra J Lansky et al. Circulation. 2021 Jun;143(22):2143-2154. doi: 10.1161/CIRCULATIONAHA.120.052482.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

*

Top