Stent direto vs. angioplastia convencional e suas interações com a tromboaspiração

A taxa de stent direto é mais alta nos pacientes randomizados a tromboaspiração. Os eventos clínicos e a reperfusão miocárdica não diferiram significativamente entre a estratégia de stent direto vs. pré-dilatação e posterior stent e não se observou interação com a tromboaspiração.

Stent directo vs angioplastia convencional y sus interacciones con la trombo-aspiración Há vários estudos preliminares que surgiram da hipótese de que a estratégia de stent direto durante a angioplastia primária poderia reduzir a obstrução microvascular e os eventos clínicos. A tromboaspiração facilitaria a estratégia de stent direto, já que nos permitiria ponderar melhor o leito distal ao recuperar o fluxo e depois de administrar nitroglicerina. Ao recuperar algo de fluxo, poderíamos implantar o stent direto com algo de teste angiográfico e não com o stent sendo oclusivo no nível da lesão e devendo arriscar especialmente o extremo distal.  


Leia também: Vale a pena o esforço: recanalização de oclusões totais vs. tratamento médico ótimo.


Analisaram-se os 3 maiores estudos randomizados que testaram a tromboaspiração manual de rotina vs. angioplastia convencional. Utilizou-se propensity score para comparar as populações que receberam stent direto vs. angioplastia convencional e outros recursos estatísticos para avaliar a interação com a tromboaspiração.

 

Na população global (n = 17.329), 32% dos pacientes receberam stent direto vs. 68% que receberam angioplastia convencional.

 

A estratégia de stent direto foi mais frequente nos pacientes que receberam tromboaspiração (41% vs. 22%; p < 0,001), o que se associou a menores doses de contrastes (162mL vs. 172mL; p < 0,001) e menos tempo de fluoroscopia (11,1 min vs. 13,3 min; p < 0,001).


Leia também: Taxa de AVC pós-cirurgia vs. angioplastia coronariana em uma análise de mais de 10.000 pacientes.


Depois de comparar utilizando propensity score (n = 10.944) não se observaram diferenças significativas entre as duas estratégias com relação à mortalidade em 30 dias (1,7% vs. 1,9%; p = 0,6) ou AVC em 30 dias (0,6% vs. 0,4%; p = 0,99). Os resultados em um ano foram similares e não se observaram diferenças eletrocardiográficas ou de perfusão miocárdica.

 

A angioplastia primária é muito dinâmica e nenhuma estratégia de rotina demonstrou benefícios. Muitas vezes o simples fato de cruzar com o cateter-guia faz com que recuperemos algo de fluxo, permitindo-nos avaliar com alguma precisão o leito distal, o comprimento da lesão e o diâmetro correto da artéria (sempre há algum grau de espasmo e a administração de nitroglicerina parece necessária sempre que o estado hemodinâmico do paciente permitir seu uso). Em tais casos o stent direto a baixas atmosferas (sempre se pode pós-dilatar depois) parece o mais rápido, simples e com menor risco de embolia da microcirculação. Caso não seja possível observar o leito distal a tromboaspiração pode ser de ajuda e se o fluxo TIMI continuar sendo 0, a pré-dilatação com um balão de pequeno diâmetro e a baixas atmosferas pode fazer com que vejamos algo do leito distal para podermos tomar a decisão sobre o seguinte passo.

 

Não há nenhum estudo que tenha demonstrado que uma determinada estratégia utilizada sistematicamente melhora os desfechos duros durante a angioplastia primária. Por isso, devemos estar preparados para todas as estratégias e a experiência irá nos ensinando em que caso é mais conveniente optar por uma ou por outra. Definitivamente, 10 ml de contraste e 2 minutos de fluoroscopia não são desfechos que possam modificar nossa prática clínica diária.

 

Título original: Clinical impact of direct stenting and interaction with thrombus aspiration in patients with ST-segment elevation myocardial infarction undergoing percutaneous coronary intervention: Thrombectomy Trialists Collaboration.

Referência: Karim D. Mahmoud et al. European Heart Journal (2018) 39, 2472–2479.

Descargar (PDF, Unknown)


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?








Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top