Tag Archives: infarto agudo do miocárdio

Começam a surgir subestudos do FLOWER-MI que geram mais perguntas sobre o FFR

Começam a surgir subestudos do FLOWER-MI que geram mais perguntas sobre o FFR

O estudo FLOWER-MI (apresentado simultaneamente no ACC 2021 e no NEJM) representou um golpe duro para o FFR. Seus resultados indicaram que os pacientes que são admitidos com um infarto com supradesnivelamento do ST e apresentam outras lesões não culpadas não se beneficiam com a revascularização guiada por FFR vs. a angiografia.  Como ocorre na

ESC 2021 | COVERT-MI: a colchicina tenta reduzir o tamanho do infarto

De acordo com o estudo COVERT-MI, a colchicina não é capaz de proteger contra a injúria miocárdica no contexto de um infarto com supradesnivelamento do segmento ST quando é administrada no momento da reperfusão e nos 5 dias posteriores. O fármaco poderia inclusive gerar sinas de dano com um número três vezes superior de trombos

angulación aórtica post TAVR

Revascularização completa após a estratégia fármaco-invasiva

Os pacientes que em um momento inicial foram submetidos a uma estratégia fármaco-invasiva por um infarto com supradesnivelamento do seguimento ST (STEMI) e que, além disso, apresentam doença de múltiplos vasos se beneficiam de maneira consistente com a revascularização completa.  O estudo COMPLETE mostrou que a revascularização das lesões não culpadas feita em etapas reduz

Nuevo dispositivo para medición del FFR permite cruzar la lesión con nuestra guía preferida

FLOWER-MI: FFR vs. angiografia para revascularização completa nos infartos

A avaliação funcional com o fluxo fracionado de reserva (FFR) não foi melhor que a angiografia convencional para guiar a revascularização completa em pacientes com lesão de múltiplos vasos no contexto de um infarto com supradesnivelamento do seguimento ST e angioplastia primária bem-sucedida.  Estes resultados foram publicados no NEJM e apresentados durante o congresso do

EuroPCR 2021 | CELEBRATE-02: Nuevo inhibidor de la glicoproteína IIb IIIa para infartos con ST

EuroPCR 2021 | CELEBRATE-02: Novo inibidor da glicoproteína IIb IIIa para infartos com ST

Com promessas de uma veloz administração subcutânea e uma rápida e potente antiagregação plaquetária, chega o novo inibidor da glicoproteína IIb IIIa, denominado RUC-4. Esta nova droga foi testada no estudo CELEBRATE-02, apresentado no EuroPCR 2021 e publicado simultaneamente em EuroIntervention. A inibição plaquetária média começa aos 15 minutos após a aplicação da injeção e

ACC 2021 | TALOS-AMI: desescalar luego de 1 mes de ticagrelor a clopidogrel

ACC 2021 | TALOS-AMI: desescalar a clopidogrel depois de 1 mês de ticagrelor

Depois de um mês de dupla antiagregação plaquetária (DAPT) com aspirina e ticagrelor, observa-se um benefício clínico claro com a desescalada a clopidogrel em pacientes submetidos a angioplastia por um infarto agudo do miocárdio.  Debatemos as vantagens e desvantagens de desescalar de um potente antiagregante plaquetário como o ticagrelor ao clopidogrel desde a apresentação do

ACC 2021 | Sacubitril/valsartan no es superior al ramipril luego de un IAM

ACC 2021 | PARADISE-MI: Sacubitril/valsartana não é superior ao ramipril após um IAM

Nos pacientes pós-infarto imediato a combinação de Sacubitril/valsartana não diminuiu significativamente o risco de insuficiência cardíaca ou morte cardiovascular em comparação com o ramipril. Esses dados surgem do estudo PARADISE-MI apresentado hoje durante a sessões científicas do congresso do ACC 2021.  O sacubitril/valsartana contava com evidência prévia (basicamente o estudo PARADIGM-HF) sobre sua superioridade em

ACC 2021 | Cirugía de emergencia en el infarto: beneficios a pesar del alto riesgo

ACC 2021 | Cirurgia de emergência no infarto: benefícios apesar do alto risco

A tendência mundial nos últimos anos tem sido uma diminuição das cirurgias de emergência no infarto agudo do miocárdio concomitantemente com um aumento das angioplastias primárias.  A combinação de cirurgiões avessos ao risco e de cardiologistas intervencionistas empoderados para tratar qualquer lesão estabeleceu um cenário no qual praticamente nenhum paciente entra na sala de cirurgia.

Nueva y discrepante información sobre los vasos no culpables en el infarto

Nova e discrepante informação sobre os vasos não culpados no infarto

Os pacientes com infarto agudo do miocárdio que apresentam lesão de múltiplos vasos não experimentam uma redução do tamanho de dito infarto com o tratamento das lesões não culpadas, mesmos quando estas são funcionalmente significativas.  Modelos animais sugerem que curtos períodos de isquemia em territórios não relacionados com o infarto (não culpados) podem proteger o

Beta Bloqueantes

Os betabloqueadores devem ser tomados por toda a vida após um infarto?

Os pacientes tratados de maneira ótima após um infarto não parecem se beneficiar a longo prazo com o uso dos betabloqueadores quando não apresentam insuficiência cardíaca ou deterioração da função sistólica.  Este trabalho investigou se existe algum efeito cardioprotetor dos betabloqueadores (BB) após vários anos de seguimento em pacientes estáveis com antecedente de infarto e

Top