Tag Archives: infarto agudo do miocárdio

El FFR ahorra síntomas a los pacientes y costos a los financiadores de salud

Devemos fazer revascularização completa no infarto agudo do miocárdio com múltiplos vasos?

Devemos fazer revascularização completa no infarto agudo do miocárdio com múltiplos vasos?

Gentileza do Dr. Carlos Fava. Já faz muitos anos que a angioplastia transluminal coronariana (ATC) primária é o tratamento de escolha no infarto agudo do miocárdio (IAM), mas em um grupo grande de pacientes se associa a lesões dos vasos não culpados. Embora se haja demonstrado que a revascularização dos vasos não culpados apresenta melhor

ESC 2019 | CONDI-2ERIC-PPCI: punto final para el pre-acondicionamiento isquémico en angioplastia primaria

ESC 2019 | CONDI-2ERIC-PPCI: ponto final para o pré-condicionamento isquêmico em angioplastia primária

De acordo com este trabalho apresentado no domingo no ESC 2019, o pré-condicionamento isquêmico remoto não oferece nenhum benefício clínico aos pacientes com um infarto agudo com supradesnivelamento do segmento ST em curso que recebem angioplastia primária. Os estudos prévios eram limitados e pequenos, mas este trabalho parece trazer a evidência definitiva com relação ao

ESC 2019 | ISAR-REACT 5 | Prasugrel o ticagrelor en el SAC, ¿Cuál es mejor?

ESC 2019 | ISAR-REACT 5 | Prasugrel ou ticagrelor na SCA, qual é a melhor opção?

Cortesia do Dr. Carlos Fava. A dupla antiagregação na síndrome coronariana aguda (SCA) demonstrou seu benefício há muito tempo e tanto o prasugrel quanto o ticagrelor proporcionaram melhores resultados que o clopidogrel. No entanto, na atualidade não está claro qual deles é superior a longo prazo, considerando que um começa antes sua ação. Neste estudo

ESC 2019 | Complete: La evidencia definitiva para infartos con múltiples vasos

ESC 2019 | Complete: a evidência definitiva para infartos com múltiplos vasos

Para os pacientes com um infarto com supradesnivelamento do segmento ST e que além da artéria culpada apresentam outros vasos, a revascularização completa é superior ao tratamento de somente a artéria culpada no que se refere ao desfecho combinado de morte cardiovascular, infarto e revascularização justificada pela isquemia em uma média de seguimento de 3

betabloqueantes

Os pacientes pós-infarto têm que receber betabloqueadores durante toda sua vida?

Já faz algum tempo que o paradigma dos betabloqueadores pós-infarto vem sendo questionado e a realidade é que seu benefício não está claro uma vez transcorridos 3 anos do evento. Sua indicação a longo prazo é particularmente controversa nos adultos idosos e este estudo recentemente publicado no Circ Cardiovasc Qual Outcomes nos lança algo de

DES con polímero bioabsorbible vs Bare Metal Stents en angioplastia primaria

DES com polímero bioabsorvível vs. Bare Metal Stents em angioplastia primária

Depois de os guias de revascularização miocárdica terem sentenciado que já não existem razões médicas para continuar utilizando os Bare Metal Stents, surge este trabalho que refresca os velhos estudos que contrapunham os DES aos Bare no contexto da angioplastia primária. O problema para muitos países é que a angioplastia primária, por motivos óbvios, é

¿Se justifica utilizar filtro de protección distal en los puentes venosos?

A proteção gástrica volta aos holofotes após várias idas e vindas

Vários guias clínicos variam sua recomendação de acordo com a prescrição de inibidores da bomba de prótons em pacientes que estejam recebendo dupla antiagregação plaquetária após um infarto. Em 2015 a Sociedade Europeia (ESC) recomendava seu uso em pacientes com alto risco de sangramento, mas depois da atualização de 2017 passou a recomendá-la para todos

REVELATION: Balones liberadores de droga en infartos con supradesnivel del segmento ST

EuroPCR 2019 | REVELATION: Balões eluidores de droga em infartos com supradesnivelamento do segmento ST

Os balões eluidores de drogas no contexto de um infarto agudo do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST parecem ser seguros e factíveis sob certas circunstâncias. Este estudo unicêntrico deu o pontapé inicial para continuarmos estudando a possibilidade de “não deixar nada para trás” após uma angioplastia primária. Este pequeno estudo randomizado revitaliza os balões

Revascularização completa em etapas vs. vaso culpado a longo prazo

A revascularização completa em etapas em pacientes com um infarto agudo do miocárdio em curso e lesões em outros vasos supera a angioplastia da artéria culpada isoladamente após 5 anos de seguimento. Os resultados desta análise retrospectiva mostram o benefício da angioplastia em etapas, embora dito benefício possa ser relativizado em pacientes diabéticos. Os resultados

ACC 2019 | SAFARI: sorpresivamente, el acceso radial no ofrece ventajas en el infarto

ACC 2019 | SAFARI: surpreendentemente, o acesso radial não oferece vantagens no infarto

Este trabalho não conseguiu mostrar vantagens em termos de mortalidade ou sangramento ao usar o acesso radial vs. o acesso femoral em pacientes cursando um infarto agudo do miocárdio. Este estudo pequeno não muda as coisas para todos os “radialistas” que já transitaram a curva de aprendizagem e que se sentem confiantes com a técnica.

Top