ACC 2020 Virtual | ISCHEMIA-CKD: Estratégia invasiva vs. tratamento médico em pacientes de maior risco

Este trabalho pré-especificado no protocolo original incluiu 777 pacientes com insuficiência renal crônica. Ditos pacientes conformam uma população de especial maior risco e sobre os quais talvez seja vantajoso utilizar uma estratégia inicial mais agressiva. 

A taxa de morte ou infarto (desfecho primário combinado) foi de 36,4% para a estratégia invasiva vs. 36,7% para a estratégia inicialmente conservadora com tratamento médico ótimo (HR 1,01; IC 95% 0,79-1,29). 

Os desfechos secundários como a taxa de morte como evento separado, infarto não fatal, hospitalização por angina instável, insuficiência ou paradas cardíacas também foram praticamente idênticos, com 38,5% vs. 39,7%, respectivamente (HR 1,01; IC 95% 0,79 a 1,29).

A taxa de AVC foi maior com a estratégia invasiva (HR 3,76; IC 95% 1,52-9,32) bem como o risco de diálise (HR 1,48; IC 95% 1,04-2,11).


Leia também: ACC 2020 Virtual | O controverso estudo ISCHEMIA chega finalmente a NEJM.


E como se não fosse suficiente, os pacientes com insuficiência renal crônica nem sequer apresentaram melhora dos sintomas com a revascularização. 

Descargar (PDF, Unknown)

Título original: Management of coronary disease in patients with advanced kidney disease.

Referência: Bangalore S et al. N Engl J Med. 2020; Epub ahead of print y presentado en forma virtual en el ACC 2020.


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top