Artículos Especiais COVID-19

01- Manejo dos infartos durante a pandemia de Covid-19

Os pacientes com doença cardiovascular que se infectam por Covid-19 têm um particular risco de morbimortalidade. De qualquer forma, é importante ressaltar que a maioria dos que necessitam cuidados cardiovasculares por cardiopatia isquêmica, doença vascular periférica ou cardiopatia estrutural não estão infectados. 

Leia mais AQUI

02- Sequelas cardiovasculares da COVID-19

A injúria miocárdica, definida como um aumento do nível de troponinas, pode ocorrer tanto devido a eventos isquêmicos quanto devido a eventos não isquêmicos. A miocardite seria um exemplo de evento não isquêmico. 

Leia mais AQUI

03- A favor da angioplastia primária sempre e também em tempos de pandemia

Comparada com os fibrinolíticos, a reperfusão com angioplastia primária é mais confiável, durável e apresenta menos complicações. Isso redunda em um benefício clínico puro maior, tanto em termos de mortalidade quanto de reinfarto e sangramento. 

Leia mais AQUI

04- A favor do uso de trombolíticos em época de pandemia

A pandemia por Covid-19 alterou drasticamente o acesso à terapia de reperfusão em pacientes cursando um infarto com supradesnivelamento do segmento ST. Neste momento adverso talvez seja prudente reavaliar o algoritmo de reperfusão. 

Leia mais AQUI

05- Trombose e tromboembolia associada à COVID-19

A doença por coronavírus 2019 (Covid-19) é uma infecção viral respiratória que pode causar uma síndrome respiratória aguda severa (SARS-CoV-2), predispondo à trombose (tanto em veias quanto em artérias) devida a uma excessiva inflamação, ativação plaquetária, disfunção endotelial e estase.

Leia mais AQUI

06- Qual tem sido o impacto da pandemia nos infartos? A experiência chinesa

Os infartos agudos do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST têm uma alta mortalidade e morbidade. A estratégia de tratamento típica é a angioplastia primária. Todo o sistema tem estabelecido protocolos muito diligentes para minimizar o tempo de isquemia desde o início dos sintomas até o tratamento definitivo na sala de cateterismo. 

Leia mais AQUI

07- Diretrizes da Sociedade Europeia de Cardiologia para o manejo da COVID-19

Um dos primeiros enunciados deste documento esclarece que não se trata de uma “diretriz habitual” na qual o conteúdo é desenvolvido após um profundo estudo de toda a evidência publicado desde a última atualização. Ao contrário, pretende ser somente um compêndio básico e transitório sobre como manejar diferentes cenários de pacientes cardiológicos no contexto da pandemia por COVID-19. 

Leia mais AQUI

08- Infartos com supradesnivelamento do segmento ST nos tempos do COVID-19

Este estudo retoma a experiência de 6 centros durante o primeiro mês da pandemia por COVID-19 em Nova York. Todos os pacientes incluídos apresentaram diagnóstico confirmado de infecção por coronavírus e, além disso, exibiram supradesnivelamento do segmento ST no eletrocardiograma. 

Leia mais AQUI

09- Critérios para reprogramar procedimentos em época de pandemia

Os pacientes com cardiopatias estruturais estão expostos a um maior risco perante a infecção pelo novo coronavírus tanto devido à idade avançada quanto às comorbidades. 

Leia mais AQUI

10- Reperfusão em tempos de Coranavírus: o que mudou?

Estamos en el medio de una pandemia por el nuevo COVID-19, aunque el mundo ya estaba en el medio de una pandemia de enfermedad cardiovascular. Ambas emergencias desafían a los sistemas de salud y -para peor- pueden coexistir.

Leia mais AQUI

11- Cardiologia em tempos do coronavírus: a tempestade perfeita

Desde janeiro de 2020 a infecção por COVID-19 tem se expandido, primeiro a partir da China, agora em todo o mundo. A clínica tem vários pontos em comum com a gripe, com sintomas leves ou assintomáticos na maioria dos casos. No entanto, em aproximadamente 15% dos casos o quadro se complica com uma pneumonia intersticial que pode levar à falha respiratória. 

Leia mais AQUI

12- Existe relação entre os IECA/ARA II e a infecção por COVID-19?

Nos últimos dias surgiram alguns dados (sem fundamentos demasiadamente sólidos) que chegaram aos ouvidos de muitos médicos. Segundo ditas informações, o COVID-19 utilizaria o receptor da angiotensina para se unir às células e, em tal contexto, aqueles pacientes com expressão elevada do receptor (como os que recebem inibidores da enzima de conversão ou bloqueadores do receptor de angiotensina) poderiam ser mais suscetíveis.

Leia mais AQUI

13- Coronavírus | Protocolo de gestão de salas de cardiologia intervencionista durante o surto de COVID-19

Associação de Cardiologia Intervencionista e a Associação do Ritmo Cardíaco da Sociedade Espanhola de Cardiologia emitiram um documento consensuado com informação para que os hemodinamistas possam enfrentar da melhor maneira a crise sanitária ocasionada pelo surto de COVID-19. Compartilhamos, abaixo, o documento. 

Leia mais AQUI

14- Coronavírus e coração: como devem se preparar os cardiologistas?

À medida que o número de casos confirmados aumenta em todo o mundo, começa a se esboçar a foto do impacto desta pandemia na saúde cardiovascular. 

Leia mais AQUI


Gostaria de receber um resumo semanal com os últimos artigos científicos?

Sua opinião nos interessa. Pode deixar abaixo seu comentário, reflexão, pergunta ou o que desejar. Será mais que bem-vindo.

*

Top