Tag Archives: anticoagulação

anticoagulated patients that receive angioplasty

Beneficio da anticoagulação em idosos com fibrilação atrial

Beneficio da anticoagulação em idosos com fibrilação atrial

As diretrizes recomendam a anticoagulação oral para todos os pacientes ≥ 75 anos com fibrilação atrial. Há, no entanto, escassa evidência do benefício clínico específico em idosos.  Este trabalho analisou o benefício clínico específico por toda a vida nos pacientes de mais de 75 anos com fibrilação atrial tratados com varfarina ou apixabana em comparação

Resultados a 5 años del cierre de orejuela

Benefício clínico específico da oclusão do apêndice atrial esquerdo vs. anticoagulação na FA

Esta análise nos mostra que a longo prazo o benefício clínico específico da oclusão do apêndice atrial esquerdo com o dispositivo Watchman é superior ao da varfarina em pacientes com fibrilação atrial (FA). Os riscos periprocedimento iniciais decorrentes do implante do dispositivo são compensados com o tempo com a redução do risco de sangramento e

AHA 2019 | GALILEO-4D: rivaroxabán y prevención de engrosamiento y trombosis de las valvas post TAVI

AHA 2019 | GALILEO: Rivaroxabana pós-TAVI, outra bela teoria que se choca contra a realidade

Em pacientes sem uma indicação formal para anticoagulação oral após o implante percutâneo bem-sucedido de uma valva (TAVI), a estratégia de tratamento com rivaroxabana 10 mg/dia se associou a um maior risco de morte ou de complicações tromboembólicas e, como se isso fosse pouco, com um maior risco de sangramento em comparação com a estratégia

AHA 2019 | GALILEO-4D: rivaroxabán y prevención de engrosamiento y trombosis de las valvas post TAVI

AHA 2019 | GALILEO-4D: rivaroxabana e prevenção de engrossamento e trombose das valvas pós-TAVI

Este subestudo do GALILEO se dedicou especificamente ao engrossamento e à redução do movimento normal das valvas pós-TAVI documentadas por tomografia 4D. O fato de a anticoagulação com rivaroxabana poder reduzir ou impedir este fenômeno era uma pergunta sem resposta até hoje.  Os pacientes receberam o mesmo esquema que no estudo geral (rivaroxabana mais aspirina

Sangrados mayores en pacientes con AAS más rivaroxabán

Sangramentos maiores em pacientes com AAS mais rivaroxabana

A combinação de doença coronariana ou vascular periférica mais alguma razão para estar anticoagulado – como poderia ser a fibrilação atrial – faz com que tenhamos muitos pacientes recebendo antiagregação com aspirina mais anticoagulação com rivaroxabana, por exemplo.  É sabido que esta combinação (aspirina 100 mg por dia mais rivaroxabana 2,5 mg duas vezes por

Highlights TCT 2019

TCT 2019 | AUGUSTUS ACS: Apixabana vs. Varfarina e Aspirina vs. Placebo em FA e SCA

Gentileza da SBHCI. A segurança e eficácia dos tratamentos antitrombóticos e antiplaquetários nos pacientes com fibrilação atrial que estão cursando uma síndrome coronariana aguda (e recebendo tratamento médico ou angioplastia) pode ser diferente do que ocorre com aqueles pacientes que são tratados de maneira eletiva. Os pacientes foram randomizados depois de 14 dias de terem

ESC 2019 | AFIRE: monoterapia de rivaroxabán en fibrilación auricular y enfermedad coronaria estable

ESC 2019 | AFIRE: monoterapia de rivaroxabana na fibrilação atrial e doença coronariana estável

Em pacientes com fibrilação atrial e doença coronariana estável que não foram submetidos a procedimentos de revascularização no último ano, a monoterapia com rivaroxabana é aparentemente a melhor estratégia de tratamento em comparação com o rivaroxabana mais antiagregação plaquetária. Essa é a conclusão do estudo AFIRE, apresentado durante as sessões científicas do ESC 2019 de

Filtros carotídeos permanentes em pacientes com fibrilação atrial.

Esta nova estratégia para diminuir o risco de AVC em pacientes com fibrilação atrial é tecnicamente factível e segura, embora ainda tenha que passar na prova do tempo e superar a evidência que têm, por exemplo, os dispositivos de oclusão do apêndice atrial esquerdo. É bem verdade que uns e outros poderiam ser usados simultaneamente,

Os NOACs trazem algum benefício ao TAVI?

Gentileza do Dr. Carlos Fava. Segundo distintos relatórios a necessidade de anticoagulação após o TAVI é superior a 15% e até o momento não está bem analisado se os novos anticoagulantes orais (NOACs) trazem benefícios tendo como base de comparação os clássicos antagonistas de vitamina K (VKAs). Neste estudo foram analisados 962 pacientes. Dentre eles,

La anticoagulación jugando un papel controvertido en el TAVI

Angioplastia e necessidade de anticoagulação: qual a melhor estratégia?

A maioria dos pacientes com fibrilação atrial necessitam anticoagulação oral para diminuir o risco de AVC ou embolia sistêmica. Atualmente, isso se consegue com os novos anticoagulantes orais diretos, os quais apresentam menos risco de sangramento intracraniano que os velhos antagonistas da vitamina K. Por outro lado, entre 5% e 10% dos pacientes que são

Top