Tag Archives: revascularização completa

El FFR ahorra síntomas a los pacientes y costos a los financiadores de salud

Devemos fazer revascularização completa no infarto agudo do miocárdio com múltiplos vasos?

Devemos fazer revascularização completa no infarto agudo do miocárdio com múltiplos vasos?

Gentileza do Dr. Carlos Fava. Já faz muitos anos que a angioplastia transluminal coronariana (ATC) primária é o tratamento de escolha no infarto agudo do miocárdio (IAM), mas em um grupo grande de pacientes se associa a lesões dos vasos não culpados. Embora se haja demonstrado que a revascularização dos vasos não culpados apresenta melhor

Revascularização completa em etapas vs. vaso culpado a longo prazo

A revascularização completa em etapas em pacientes com um infarto agudo do miocárdio em curso e lesões em outros vasos supera a angioplastia da artéria culpada isoladamente após 5 anos de seguimento. Os resultados desta análise retrospectiva mostram o benefício da angioplastia em etapas, embora dito benefício possa ser relativizado em pacientes diabéticos. Os resultados

La cirugía parece superior a la angioplastia en pacientes jóvenes

A revascularização completa melhora o prognóstico a longo prazo em síndromes coronarianas agudas

Realizar uma intervenção que vá além da artéria culpada durante a angioplastia se associou a menor mortalidade, embora este seja um estudo de coorte que deve ser confirmado com estudos randomizados. Os pacientes que apresentam um infarto sem elevação do segmento ST e doença de múltiplos vasos parecem se beneficiar da revascularização completa no momento

EuroPCR 2018 | Compare-Acute: FFR o angioplastia primaria en el seguimiento a 2 años de la revascularización completa

EuroPCR 2018 | Compare-Acute: FFR ou angioplastia primária no seguimento de 2 anos da revascularização completa

Estudos recentes em pacientes com um infarto agudo do miocárdio mostraram que una estratégia de revascularização completa na fase aguda ou subaguda, seja guiada por angiografia (PRAMI, CvLPRIT), seja com FFR (PRIMULTI, COMPARE-ACUTE), melhora o desfecho combinado de MACE vs. tratar apenas a artéria responsável pelo infarto. Com base nestes resultados, as novas diretrizes de

Debemos hacer la mejor revasculirazión coronaria previo al TAVI

Devemos fazer a melhor revascularização coronariana antes do TAVI

A presença de doença coronariana em pacientes com estenose aórtica é alta, e ronda os 50%-70% dos casos. Isso gera um grande desafio na estratégia a escolher e nas ações que podemos realizar. Embora esteja demonstrado que a revascularização completa (RC) é benéfica, muitas vezes é difícil alcançá-la. Ao contrário, realizando uma revascularização incompleta aceitável

La revascularización incompleta no tiene el mismo significado en todos los pacientes

A revascularização incompleta não tem o mesmo significado em todos os pacientes

Existem vários estudos que mostram que os pacientes com lesão de múltiplos vasos submetidos a angioplastia mas revascularizados de maneira incompleta têm maior quantidade de eventos, inclusive uma maior mortalidade que uma coorte de pacientes revascularizados de maneira completa. Na maioria das vezes a análise foi dicotômica (revascularização incompleta vs. completa) mas estudos mais recentes mostram que

El estudio CULPRIT-SHOCK finalmente se publica en el NEJM y llega para cambiar las guías

O estudo CULPRIT-SHOCK finalmente foi publicado no NEJM e chegou para mudar os guias

Na cobertura que a SOLACI realizou do Congresso TCT 2017, realizado em Denver, Colorado, já tínhamos adiantado alguns dos resultados deste trabalho que veio para virar a mesa de nossa prática clínica, já que seus resultados foram muito diferentes daqueles do clássico estudo SHOCK, que há quase 20 anos marcou a estratégia para tratar pacientes cursando

ffr para guiar revascularizacion en SCA

FFR para guiar a revascularização em SCA parece superior a tratar o vaso culpado (Compare-Acute trial)

Utilizar como guia o fluxo fracionado de reserva (FFR) para guiar a revascularização de todas as lesões funcionalmente significativas no contexto de uma síndrome coronariana aguda parece melhorar os resultados em comparação com somente tratar a artéria culpada segundo o estudo Compare-Acute trial.   Este trabalho realizado em 24 centros de Europa e da Ásia

Cirugía no cardíaca con revascularización incompleta

Cirurgia não cardíaca com revascularização incompleta se associa a eventos

Este trabalho apresentado na American Heart Association Scientific Sessions 2016 e publicado simultaneamente no Journal of the American College of Cardiology mostrou que a revascularização incompleta se associa a um risco incrementado de eventos adversos cardíacos, particularmente de infarto, em pacientes que posteriormente devem ser submetidos a uma cirurgia não cardíaca.   Os pacientes com revascularização incompleta

Top